quinta-feira, 30 de julho de 2015

HENRIQUE ALVES ASSINA CONVÊNIO PARA QUALIFICAR PROFISSIONAIS DE PARNAMIRIM

O ministro do turismo, Henrique Eduardo Alves, firmou um convênio com o prefeito Maurício Marques, de Parnamirim, para promover a qualificação de pessoas através do Pronatec Turismo. O acordo, publicado na edição desta quarta-feira (30) do Diário Oficial da União, tem duração de dois anos.
Serão 120 vagas para profissionais que atuam como agente de informações turísticas, cozinheiro, garçom; salgadeiro, confeiteiro, preparador de doces e conservas. A execução do programa será feita em parceria com a Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer do município.
O Pronatec Turismo já beneficiou outras cinco cidades do Rio Grande do Norte, além de Parnamirim. Profissionais dos municípios de Natal, Baía Formosa, Canguaretama, Maxaranguape e Tibau do Sul serão qualificados por meio do programa. A expectativa é que, até o final do ano, sejam abertas 700 vagas no estado.
O Senac é o principal executor dos cursos profissionalizantes no estado. Os interessados devem acompanhar a publicação das datas de pré-matrículas e ficarem atentos aos cursos e ao número de vagas disponíveis junto aos órgãos municipais de turismo.
Desde o início de julho, já foram publicados no Diário Oficial da União 30 acordos de cooperação técnica que instituem parcerias entre o Ministério do Turismo e órgãos estaduais e municipais de Turismo, com o objetivo de implantar o Pronatec Turismo e iniciar as aulas das novas turmas de 2015. 
F: AssImp

DILMA PEDE A GOVERNADORES AJUDA PARA SAIR DA CRISE


A presidente Dilma Rousseff (de azul claro) em encontro com os governadores de todos os Estados


A presidente Dilma Rousseff (de Azul claro) em encontro com os governadores de todos os Estados
 Durante discurso aos governadores de todo o país, a presidente Dilma Rousseff reconheceu que o Brasil passa por "dificuldades", como a alta da inflação e a desvalorização da moeda, e pediu ajuda aos chefes nos Estados para "enfrentar os problemas juntos".

Em tom de desabafo, a presidente afirmou que sabe "suportar pressão e até injustiça", em um claro recado aos setores da oposição que defendem seu impeachment.

"Eu não nego as dificuldades, mas afirmo que todos nós, e o governo federal em particular, temos como enfrentar essas dificuldades e em um prazo bem mais curto do que alguns pensam. [...] É importante estabelecer parcerias e enfrentar os problemas juntos", declarou Dilma nesta quinta-feira (30).
Sob críticas de que governa de maneira centralizadora, a presidente disse que tem "ouvidos e coração" abertos para receber críticas e sugestões.

"Eu, pessoalmente, sei suportar pressão e até injustiça e isso é algo que qualquer governante tem que se capacitar e saber que faz parte da sua atuação. Tenho ouvido aberto, enquanto razão, e o coração, enquanto sentimento, para saber que o Brasil que cresceu e não se acomoda é o Brasil que nós queremos, que sempre quer mais", declarou.

Em uma fala de pouco mais de trinta minutos, Dilma elencou problemas econômicos que o Brasil enfrenta, segundo ela, desde agosto de 2014, como "o colapso no preço das commodities, a grande desvalorização da moeda, com impacto nos preços e na inflação". Mas afirmou que "isso não é desculpa para ninguém".

O objetivo da presidente era dividir com os governadores a responsabilidade de evitar a aprovação de projetos no Congresso que impliquem em mais gastos para a União e, consequentemente, para os Estados.

Dilma disse ainda que o governo federal "tem que arcar com a responsabilidade e assumir suas condições" mas, ao mesmo tempo, "algumas medidas afetam os Estados e, portanto, os governadores têm que ter clareza" da situação.

DESGASTE

A presidente não deixou de lembrar que "assumiu" o desgaste de vetar algumas medidas de "grave impacto" nas contas públicas, como o reajuste do salário dos servidores do Judiciário, aprovado em junho pelo Senado, mas ressaltou que há outros projetos em pauta "que terão impacto sobre os Estados sem sombra de dúvida".

"Todos nós, em maior ou menor grau, enfrentamos dificuldades fiscais", disse. "A saída para resolver os nossos problemas é usar os recursos que temos, sermos mais eficientes, sobretudo naquelas áreas em que atuamos conjuntamente", completou Dilma.

O ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, braço direito do vice-presidente Michel Temer na articulação política do governo, ficou responsável por fazer uma exposição sobre as pautas-bomba no Congresso, elencando os impactos de cada uma delas.

Em seguida, a presidente prometeu a redução da inflação para o próximo ano e a retomada do crescimento. Dilma tentou mostrar aos governadores que o ajuste fiscal e os programas lançados pelo governo vão recolocar o Brasil na rota do crescimento.

"O estímulo à exportação, o investimento em infraestrutura [com o programa de concessões], a retomada do crédito e a expansão do consumo vão fazer o Brasil voltar a crescer", afirmou.

PACTO

A presidente propôs ainda um pacto nacional pela redução de homicídios e da população carcerária e pediu apoio dos governadores à reforma do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). O governo quer unificar a alíquota em 4% para todo o país. Atualmente, cada Estado tem o seu percentual, criando a chamada "guerra fiscal".

A reunião no Palácio da Alvorada contou com a presença de 26 governadores –somente o representante do Mato Grosso do Sul enviou a vice, alegando viagem internacional.

Além deles, estavam presentes o vice-presidente Michel Temer, e nove ministros: Joaquim Levy (Fazenda), Nelson Barbosa (Planejamento), Aloizio Mercadante (Casa Civil), José Eduardo Cardozo (Justiça), Arthur Chioro (Saúde), Eliseu Padilha (Aviação Civil), Edinho Silva (Secretaria de Comunicação Social), Guilherme Afif Domingos (Micro e Pequenas Empresas) e Gilberto Kassab (Cidades)
F: Folha SP

GOVERNO PUBLICA LEI DO SALÁRIO MÍNIMO COM VETO À AMPLIAÇÃO DA REGRA A APOSENTADOS

Lei que estende política de reajuste do salário mínimo foi sancionada pela presidente Dilma

Lei que estende política de reajuste do salário mínimo foi sancionada pela presidente Dilma
A presidente Dilma Rousseff sancionou a lei que estende a atual política de reajuste do salário mínimo até 2019. Resultado da aprovação da Medida Provisória 672, o texto está publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 30, e, como já anunciado, veio com veto à extensão da regra aos benefícios e aposentadorias pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Pela política sancionada, o salário mínimo continuará sendo reajustado com base na correção da inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de um ano antes, mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos anteriores.

Ontem, o governo antecipou que iria vetar o reajuste aos aposentados vinculado ao mínimo. A extensão da regra, incluída pelos parlamentares durante a tramitação da medida provisória, foi aprovada pelo Congresso no início deste mês. O ministro de Aviação Civil, Eliseu Padilha, um dos responsáveis pela articulação política do governo, disse que "esta conta é impagável" e "a solução é vetar". "Não tem outra saída", informou ontem. Segundo a Previdência Social, se fosse mantida, a medida geraria um gasto extra estimado em R$ 9,2 bilhões por ano.

Nas razões do veto enviadas ao Congresso, o governo justificou que a ampliação da regra do mínimo violaria disposição constitucional que veda sua vinculação para qualquer fim. O governo alegou ainda que o veto não retira a garantia, também constitucional, de que nenhum benefício do INSS poderá ter valor mensal inferior ao salário mínimo. "Ao realizar vinculação entre os reajustes da política de valorização do salário mínimo e dos benefícios pagos pelo Regime Geral de Previdência Social - RGPS, as medidas violariam o disposto no art. 7º, inciso IV, da Constituição. Além disso, o veto não restringe a garantia constitucional prevista no art. 201, ? 2º", argumentou Dilma.
F: TN

PROJETO LEVA ESPETÁCULOS TEATRAIS GRATUITOS A COMUNIDADES RURAIS NO RN

Fando y Lis é um dos espetáculos do projeto (Foto: Ingrid Anne)

Fando y Lis é um dos espetáculos do projeto (Foto: Ingrid Anne)
Em 2 semanas, serão 11 apresentações gratuitas em 10 lugares diferentes. Duas comunidades rurais de Santana do Matos serão contempladas.
Pelo menos sete cidades do Rio Grande do Norte recebem espetáculos teatrais gratuitos de 3 a 18 de agosto. As peças Fando y Lis e O Último Godot vão passar por João Câmara, Macau, Currais Novos, Parelhas, Mossoró, Natal, e ainda por duas comunidades rurais no municípios de Santana do Matos.

O projeto passa ainda por João Pessoa e Campina Grande.
O projeto é da jornalista, produtora cultural e atriz Tiziane Virgílio e tem como objetivo "apresentar o teatro a conterrâneos que desconhecem seus encantos". Ela convidou três colegas atores para apresentar no RN trabalhos que tiveram início na sala de aula da Universidade do Estado do Amazonas.

O resultado vai poder ser visto a partir da próxima segunda, dia 3 de agosto, em palcos (profissionais e outros improvisados) no RN. “Queremos apaixonar, queremos fazer para quem nunca foi feito. A nossa intenção é diminuir essa carência por produtos culturais no Estado. Levar os espetáculos à cidades menos assistidas por projetos culturais é um dos maiores motivadores deste elenco”, enfatizou a idealizadora do projeto.

“Vai ser a realização de um sonho, mas também uma aventura. Os espetáculos acontecerão sempre à noite, e no dia seguinte, já vamos partir para uma cidade diferente, para uma nova apresentação. Vai ser bem corrido, mas foi tudo muito bem planejado pra dar certo”, completa Tiziane.  Em Currais Novos, Parelhas, Natal e João Pessoa, os interessados ainda poderão ainda participar de oficinas de teatro.
 
OS ESPETÁCULOS
Os espetáculos escolhidos são resultados de pesquisas acadêmicas universitárias.“Fando y Lis” é uma adaptação da obra do escritor, dramaturgo e cineasta espanhol Fernando Arrabal. Conta a história de Lis (Tiziane Virgílio), uma mulher paralítica e completamente dependente do companheiro, Fando (Tony Ferreira). O relacionamento dos dois é marcado pelo amor e ódio, pela dependência física e psicológica, pela violência e pela afetividade. Em 2013, o espetáculo foi selecionado para a mostra competitiva do X Festival de Teatro da Amazônia e Tiziane Virgílio ganhou o prêmio de melhor atriz.
“O Último Godot” é uma peça em um único ato dedicada aos seus dois personagens, Samuel Beckett (Ismael Farias) e Godot (Tiziane Virgílio), que após serem expulsos do teatro por serem os únicos espectadores da noite, descobrem suas identidades e Godot decide questionar Beckett quanto a sua decisão de escrevê-lo como um personagem que não aparece. O espetáculo também estreou em 2013, em Manaus. No ano seguinte, participou da Mostra SESC de Artes Cênicas e em outubro foi selecionado para o XI Festival de Teatro da Amazônia. Tiziane Virgílio foi novamente indicada ao prêmio de melhor atriz.

Todas as atividades são gratuitas. Além disso, todos os locais das apresentações e oficinas respeitam a Lei de Acessibilidade, e permitem o acesso irrestrito às pessoas portadoras de necessidades especiais ou com mobilidade reduzida. Nos espetáculos em Mossoró, João Pessoa e Natal haverá a tradução em libras e a audiodescrição dos espetáculos.

“Unir estes dois espetáculos só foi possível pelos sentimentos comuns que motivaram suas montagens: paixão e muita vontade. Uma paixão avassaladora pelas personagens, pelos textos, pelas descobertas durante todo o processo de montagem e, depois, um orgulho tão grande pelo nosso trabalho que só fez aumentar a vontade de levá-lo ao maior número de pessoas possível, priorizando lugares pequenos que não possuam teatros nem cursos voltados às artes. Queremos retribuir o apoio recebido, difundindo o teatro e multiplicando os sentimentos”, explica Tiziane.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA
“Fando y Lis”
1. João Câmara, 3 de agosto (20:00)
Local: Ginásio Poliesportivo João Lucas
2. Macau, 6 de agosto (20:00)
Local: Teatro Nossa Senhora da Conceição
3. São José da Passagem (Santana do Matos), 7 de agosto (19:00)
Local: Escola Municipal José Félix da Silva Júnior
4. Sítio Curralinho (Santana do Matos), 8 de agosto (19:00)
5. Currais Novos, 9 de agosto (20:00)
Local: Associação Avoante de Cultura
Oficina dia 10 de agosto às 14:00
6. Parelhas, 12 de agosto (19:30)
Local: Ponto de Cultura Companhia das Artes
Oficina dia 11 de agosto às 14:00
7. Campina Grande – PB, 13 de agosto (20:00)
Local: Teatro Municipal Severino Cabral / Sala Evandro Barros
 8. Natal, 19 de agosto (20:00)
Local: IFRN – Auditório do Campus Central (Salgado Filho)

“O Último Godot”
1. Mossoró, 4 de agosto (19:00)
Local: Teatro Municipal Dix Huit Rosado
2. João Pessoa – PB, 14 de agosto (19:00)
Local: Teatro Lima Penante
Oficina dia 15 de agosto às 9:00
3. Natal, 18 de agosto (20:00) Local: IFRN – Auditório do Campus Central (Salgado Filho)

F: G1RN

quarta-feira, 29 de julho de 2015

ESPETÁCULO "FITA-ME" AMANHÃ DIA 30 NA CASA DA RIBEIRA


DIÁLOGO COM O PÚBLICO É COLOCADO EM EVIDÊNCIA NO ESPETÁCULO
“FITA-ME”

Montagem inédita da Procura-se Companhia de Dança aposta no pioneirismo ao refletir sobre a própria forma de atuar, quebrando paradigmas em busca de  novos modelos: “É preciso arrebatar”, diz Anízia Marques, que integra o coletivo
Com estreia dia 30, o espetáculo marca a nova temporada do Cena Jovem 2015, edital de fomento às artes cênicas capitaneado pela Casa da Ribeira

Tudo pode acontecer quando “Fita-me” estrear no palco da Casa da Ribeira. Mesmo sob coreografias milimetricamente pensadas, a composição instantânea, o improviso de movimento e a interação com o público ficarão evidentes nesta nova montagem do coletivo Procura-se Companhia de Dança.
Com estreia próxima quinta-feira, dia 30 de julho, o espetáculo chega a público para propor, de forma inédita, uma reflexão sobre a dança contemporânea produzida do Rio Grande do Norte a partir de sua relação com o público, na tentativa de encurtar as distâncias que os separam hoje. A montagem estará em temporada na Casa da Ribeira, sempre às 19h30 até domingo (2), e nas semanas seguintes sempre de quinta a domingo, até dia 04 de outubro. A apresentação também celebra a estreia do projeto Cena Jovem, sendo o primeiro dos quatro espetáculos propostos pelo edital 2015.
“Fita-me” nasce da criação coletiva dos intérpretes-criadores Ana Cláudia Viana, Anádria Rassyne, Anízia Marques, João Alexandre Lima e Tházio Menezes, ao serem provocados sobre o distanciamento crescente entre público e companhias de dança na cidade. “Esse distanciamento é real, ninguém quer sair de casa para assistir uma montagem por que muitas vezes não passa de terapia de coreógrafo”, confessa a bailarina Anízia Marques, que integra o coletivo. Para ela, esse formato vigente transcende a incompreensão, pois muitas vezes torna-se chata e incômoda também para o intérprete. “A dança tem que arrebatar”, define ela, ao complementar que mesmo nas sutilezas, um espetáculo precisa fazer refletir, pensar e repensar. “Acredito na dança quando ela faz da entrega do corpo em cena um meio de transmitir e transformar almas.”
Entre a provocação e a criação de “Fita-me”, algumas perguntas vieram à tona: Como podemos criar uma obra que reverbere no corpo do espectador? Será que a dança contemporânea sobreviverá à necessidade do entendimento, ou estaremos fadados a sermos os eternos “incompreendidos”? Existe lugar para um espetáculo de dança, num período em que a sociedade parece bem mais voltada para a necessidade dos selfies, das filmagens e dos virais da internet? Nessa posição crítica diante desta realidade, a equipe buscou reestabelecer novas possibilidades de diálogos entre os artistas da cidade e a plateia, sem negar a história que já viveram.
No caldeirão de pensamentos, novos membros se integraram à equipe, como a videomaker Luara Schamó no comando da interação audiovisual. O diretor teatral Henrique Fontes, presidente da Casa da Ribeira, que participou como um provocador ao lado de Clarissa Rêgo; e ainda Ronaldo Costa (iluminação), a própria Anízia Marques na composição do figurino, Daniel Torres (identidade visual) e Gabriel Souto na trilha sonora.
A equipe buscou no conceito de Composição em Tempo Real (CTR), método desenvolvido pelo coreógrafo português João Fiadeiro, o elemento de partida para a elaboração das quatro cenas que compõem a coreografia. O teatro documental e o pensamento contemporâneo em dança também entraram como elos de suporte a essa construção. Cada intérprete-criador e equipe técnica trouxe seu repertório de ideias de movimento, de coreografia, luz, música, numa construção coletiva
Um espetáculo mais vivo e pulsante a partir da busca dessa nova dinâmica, onde o público passa a ser parte do jogo de cena, mesmo estando do outro lado das cortinas. Essa foi a resposta às perguntas feitas lá atrás. Em “Fita-me”, cada elemento é importante – do grampo do cabelo ao efeito visual — pois tudo faz parte do jogo de cena permanente, conectado a partir do áudio, das projeções audiovisuais e da interação com a plateia.  “A dança e teatro estão presentes por que existe um jogo constante, isto nos possibilita ter um espetáculo mutante, cenas que nunca vamos saber como é e com quem vai terminar, isso é muito bacana”, destacou Anízia.
O resultado, segundo ela, já pode ser visto durante os ensaios, mesmo sendo a plateia pequena de funcionários do teatro e membros da equipe. Para Anízia, “Fita-me” planta a semente ao mostrar que “a dança está tão próxima de nós, e nós é que não estamos percebendo, e que por mais simples que ela seja, ela precisa ser sentida e acreditada”, disse. E joga uma última pergunta no ar, já sabendo a afirmativa: “Se ninguém acreditar no desejo que me leva ao movimento, pra que dançar?”
  
SOBRE O CENA JOVEM
Cena Jovem 2015 é um edital da Casa da Ribeira destinado a abrir as portas para os artistas do Rio Grande do Norte, dando-lhes suporte para reflexão, montagem de novas produções, também com foco no público consumidor. Esse suporte começa através de prêmios em dinheiro para o fomento de espetáculos de teatro, dança e seus híbridos. Mas não só isso. Os quatro grupos selecionados — Procura-se Cia de Dança, Cia Cênica Ventura, Sociedade Cênica Trans e Cia Arte & Riso — ganharam ainda 64 ocupações do teatro da Casa para o aperfeiçoamento da prática artística profissional, sendo os cem por cento da bilheteria dessa ocupação para os artistas envolvidos. Os ingressos são subsidiados e por isso tem valor de R$ 10,00.
O projeto é patrocinado pela Petrobras, Governo Federal e Governo do Estado, através da Lei Câmara Cascudo e o valor contemplado em  prêmios foi de R$ 30 mil para cada grupo.
            A temporada do Cena Jovem vai até novembro. Depois de “Fita-me”, entram em cartaz, na sequência “Meu nome é Zé”, “Fabulosas delicadezas dos elefantes” e “Pode ser que seja”.
Para o presidente e Diretor Artístico da Casa da Ribeira, Henrique Fontes, a expectativa com os espetáculos é grande, tendo em vista os temas que serão abordados. Os projetos trazem questões importantes, como o afastamento dos públicos de obras contemporâneas; a ditadura e a repressão, numa adaptação de Caio Fernando Abreu; a corrupção e ‘politicagem’ interiorana; e ainda o universo fantástico de uma peça para criança que agrade adultos com a mesma intensidade.
“Ficamos bem felizes com a diversidade e qualidade dos projetos apresentados neste edital. Acredito que além da qualidade, a curadoria, que é externa à Casa da Ribeira, buscou projetos com foco em públicos diversos. Teremos obras que vão desde o teatro para crianças, indo até a dança contemporânea”, declarou o produtor e diretor da Casa. Este é o 16° edital lançado pela Casa em 14 anos de funcionamento.

SERVIÇOS
Crédito de imagens deste release: Luara Schamó
Contato para entrevistas:
Anádria  -  99909-0948
João Alexandre - 991043394

Confira todas as temporadas do Cena Jovem 2015
Procura-se Cia de Dança
30 e 31 de julho e 01 e 02 de agosto;
06, 07,08,09 de agosto
24, 25,26,27 de setembro
01, 02,03,04 de outubro
Cia Cênica Ventura
13, 14,15,16 de agosto
20, 21, 22, 23 de agosto
08, 09, 10, 11 de outubro
15, 16, 17, 18 de outubro
Sociedade T
27, 28, 29, 30 de agosto
03, 04, 05, 06 de setembro
 22, 23, 24, 25 de outubro
29, 30, 31  de outubro e 01 de novembro
Arte Riso
10, 11, 12, 13 de setembro
17,18,19,20 de setembro
05, 05, 07, 08 de novembro
12, 13, 14, 15 de novembro
 
Cena Jovem 2015
Casa da Ribeira educação & cultura
Fone: (84) 3211-7710
Horário: segunda à sexta-feira das 13h às 17h.
Ou pelo e-mail: casa@casadaribeira.com.br
Henrique Fontes
Presidente e Diretor Artístico
98105-9907 | 99917-4879



OPERAÇÃO DA PF COMBATE DESVIO DE DINHEIRO DO BOLSA FAMILIA NO RN

Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão na Secretaria de Assistência Social de Maxaranguape
Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão na Secretaria de Assistência Social de Maxaranguape
A Polícia Federal deflagrou na madrugada desta quarta-feira (29) a Operação Ozius, com objetivo de combater desvios dos programas Bolsa Família e PET (Programa de Educação Tutorial), ambos do Governo Federal. De acordo com a PF, foram cumpridos mandados de busca e apreensão em Maxaranguape e Natal, onde funcionários públicos são suspeitos de envolvimento no esquema que desviou recursos dos programas no Rio Grande do Norte.Divulgação/Polícia Federal
Segundo o delegado Rubens França, da Polícia Federal, servidores públicos e terceirizados à serviço da Prefeitura que realizavam o cadastro no programa social ficavam com os dados cadastrais dos beneficiários. Com isso, os membros da organização tinham acesso aos recursos do Bolsa Família que deveriam ser repassados às pessoas cadastradas.

"Temos a informação preliminar de que o grupo atuava pelo menos desde 2012 só no Bolsa Família. O que estamos investigando e se outros programas do Governo Federal também foram fraudados pelos investigados", explicou o delegado.

Ao todo, 30 agentes da PF participaram da operação e cumpriram cinco mandados de busca e apreensão e outros quatro de condução coercitiva. "Em um dos locais onde cumprimos mandados nós encontramos vários formulários de cadastro do Bolsa Família e de outros programas sociais", explicou Rubens França.

A Polícia Federal ainda não sabe o valor do prejuízo causado pelos desvios da quadrilha.
F: TN

terça-feira, 28 de julho de 2015

NOVAS REGRAS PERMITEM VIAGENS TURÍSTICAS DE VANS E MICRO-ÔNIBUS A PARTIR DE AGOSTO

IDEMA LEVARÁ ESTANDE DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A FEIRINHA DE SANT'ANA EM CAICÓ

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), levará aos visitantes da feirinha de Sant'Ana em Caicó, nessa quinta-feira (30), orientação em relação a alguns serviços oferecidos pelo órgão. Técnicos e coordenadores do Idema estarão em um estande montado no local repassando informações sobre o Sistema de Licenciamento Ambiental Eletrônico (SISLIA), bem como sobre o Cadastro Ambiental Rural, obrigatório para proprietários de imóveis rurais.

Os microempresários que desejam instalar empreendimentos na região seridó terão a oportunidade de tirar todas as dúvidas sobre a ferramenta eletrônica. Além disso, no estande montado pelo Instituto, haverá divulgação dos trabalhos de educação ambiental desenvolvidos nas unidades de conservação do estado e uma mostra de brinquedos produzida com material reciclável.

Em Setembro desse ano, Caicó receberá o projeto itinerante Caravana Ecológica que está sendo retomado pelo Idema e percorre os municípios do Estado. A Caravana também será divulgada nessa quinta-feira, 30/07, durante a feirinha de Sant'Ana. O projeto cria condições para que a população do estado conheça e discuta os problemas ambientais de sua região, através da promoção de atividades educativas e recreativas.
A Caravana Ecológica será realizada no próximo mês de agosto no município de Marcelino Vieira e em setembro seguirá para Caicó.

F: Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente - Idema/RN
Assessoria de Comunicação - Ascom

quarta-feira, 22 de julho de 2015

HENRIQUE EDUARDO ALVES BUSCA RECURSOS PARA NATAL NO MINISTERIO DAS CIDADES

O ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, e o prefeito de Natal, Carlos Eduardo, acompanhados dos secretários de Turismo, Fred Queiroz; de Cultura, Dácio Galvão; e o adjunto da Secretaria de Planejamento, Alexandre Duarte, reuniram-se, em Brasília, com o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, para discutir a continuação do projeto de saneamento integrado da Zona Norte de Natal. A primeira fase do programa beneficiou mais de 500 ruas da região.
A obra está avaliada em R$ 136 milhões e contempla vários bairros e loteamentos da capital potiguar. O trecho que o prefeito pleiteia a retomada, no valor de R$ 10 milhões, inclui a construção de duas escolas, três praças, duas quadras de esportes, dois ecopontos para coleta seletiva de lixo e um Centro de Referência e Assistência Social (CRAS). Em seguida, será feita a parte mais cara com infraestrutura de drenagem das águas das chuvas, distribuição de água, esgoto e pavimentação. A parte de esgotamento será executada pela Caern.
Kassab lembrou que, a exemplo do Turismo, o Ministério das Cidades também enfrenta limitações no orçamento, mas ficará atento e sensível ao pleito do prefeito Carlos Eduardo. Ele reconheceu a necessidade do projeto para a capital potiguar e o alcance social da obra. O ministro Henrique Alves reforçou a importância da infraestrutura que vai beneficiar a população com asfalto, equipamentos de lazer, educação e saúde, além do abastecimento de água, drenagem e coleta de lixo e esgoto. “Lugar bom para visitar deve ser, antes de tudo, bom para o morador. Natal como importante polo turístico precisa desse investimento”, destacou o ministro Henrique Eduardo Alves.
O projeto engloba parte dos parques Industrial, dos Coqueiros e Vila Paraíso, no bairro de Nossa Senhora da Apresentação. As melhorias atendem ainda os loteamentos Bom Jesus, Boa Esperança, José Sarney, Cidade Praia e Câmara Cascudo, no bairro de Lagoa Azul. O prefeito disse que a população beneficiada é de 70 mil moradores da região.
 F: AssImp

PECUARISTAS EM SANTANA DO MATOS SÃO MOTIVADOS A IMPLANTAR PROJETO PARA MELHORAR PRODUTIVIDADE DOS REBANHOS

O Secretário de Agricultura Patrício Pinheiro acompanha a equipe de veterinários, visitando fazendas, dialogando e motivando os proprietários à adesão ao programa que objetiva melhorar os rebanhos do município. Uma iniciativa de participação e vontade política da prefeita Lardjane que tem a frente da Secretaria do setor, o jovem dinâmico secretário onde coordena e participa diretamente em todas as oportunidades disponíveis e possíveis ao segmento, suas ações e atividades. O projeto que gera uma expectativa imediata aos produtores pelas ações diretas do SEBRAE e a opção dos interessados quando comparam as ações diretamente nas fazendas, imediatas independentes da burocracia e entraves do setor quando envolve órgãos do governo federal ou estadual. A TV Santana acompanhou e registrou as atividades de uma das visitas feitas a um dos produtores.
Veja o Link em baixo:


terça-feira, 21 de julho de 2015

MINISTROS HENRIQUE EDUARDO ALVES E HELDER BARBALHO APOIAM PESCADORES DO RN


Os ministros do Turismo, Henrique Eduardo Alves, e da Pesca e Aquicultura, Hélder Barbalho, participaram de agenda conjunta no Rio Grande do Norte nesta segunda-feira (20). Eles entregaram cestas básicas de programa social do governo federal para pescadores do Açude Trairi, em Tangará; e encontraram-se com empresários da indústria exportadora pesqueira do estado. No total, pescadores do Rio Grande do Norte vão receber nove mil cestas básicas.

sábado, 18 de julho de 2015

EZEQUIEL INICIA NA PARAIBA ARTICULAÇÕES ENTRE BANCADAS DO NORDESTE PARA DEFENDER RECURSOS PARA OBRAS DA SECA

O presidente da Assembleia Legislativa do RN, deputado Ezequiel Ferreira de Souza inicia a articulação dos estados nordestinos pela Paraíba. A ideia é criar uma união entre as forças políticas dos estados do Nordeste, para viabilizar ações e políticas de recursos hídricos regional. Ezequiel esteve ao lado de uma comissão de deputados estaduais visitando as obras de transposição do Rio São Francisco, que integra o eixo Norte, Lote 7, no município de Cajazeiras (PB).
“A Paraíba é o Estado que mais se assemelha com a realidade vivida pelo povo do Rio Grande do Norte. É preciso unir forças com respaldo das bancadas, juntando o nosso RN e demais estados nordestinos, com problemas parecidos. Temos uma alternativa definitiva para o problema da crise hídrica do Nordeste que é, de fato, a transposição das águas do Rio São Francisco”, afirmou Ezequiel.
 
Em Cajazeiras, os  deputados estaduais George Soares, Galeno Torquato e Gustavo Fernandes também integrantes da Frente Parlamentar da Água da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte acompanharam a visita. Da Paraíba, o presidente interino da Assembleia, João Henrique e os deputados Galego de Souza e Jeová Campos, presidente da Frente Parlamentar. Os parlamentares estiveram na Barragem Boa Vista em São José de Piranhas (PB) e na Barragem de Caiçara,  em Cajazeiras (PB). 
 
De acordo com informações, as obras do Eixo Norte da transposição na parte da Paraíba estão praticamente concluídas, com quase 90% de sua totalidade pronta. Enquanto que as obras no estado do Ceará, que complementam as da Paraíba e são fundamentais para o escoamento das águas, estão com menos de 50%.
 
As obras de transposição do Rio São Francisco estão previstas para serem concluídas e entregues em 2017. O projeto contempla 477 quilômetros de canais, formando os eixos Norte, que vai de Cabrobó (PE) a Cajazeiras (PB), e Leste, com início em Floresta (PE) e término em Monteiro (PB) que conduzirão a água no semiárido nordestino. As obras garantirão segurança hídrica para 12 milhões de habitantes de 390 municípios dos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

sexta-feira, 17 de julho de 2015

REFORMA POLÍTICA A FINA FLOR DA RETÓRICA POLÍTICA DOS INOCENTES

CAMARA


Conheça os 12 pontos da reforma política, analisados nesta semana na Câmara, que NÃO VÃO melhorar o que está aí
A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira (14) uma série de mudanças em itens da proposta de emenda constitucional PEC 182/07, que trata da reforma política. A matéria agora segue para análise no Senado Federal, e para quem espera mudanças significativas, um aviso: não rolou. Pelo menos 12 pontos do que foi discutido comprovam isso.

Os temas na visão dos deputados majoritários, vão melhorar o sistema político brasileiro. Todavia, nem todo mundo concorda, sobretudo se for considerado aquilo que foi rejeitado na discussão desta terça-feira - pelo menos três pontos são considerados centrais por analistas. Confira:
O QUE FOI APROVADO
- 90% do tempo de propaganda de rádio e TV para cada cargo será distribuído entre os partidos proporcionalmente ao número de representantes na Câmara dos Deputados. O restante é distribuído igualitariamente (a medida desestimula a formação de coligações compostas por diversos partidos e atinge os partidos ‘nanicos’);

- Diminuir de 45 dias para 35 dias o tempo de exibição do horário eleitoral e o corte na duração do programa diário, em troca de mais inserções durante os comerciais de rádio e televisão;

- Emissoras ficam obrigadas a convidar para debates eleitorais apenas os candidatos de partidos com mais de nove representantes na Câmara dos Deputados;
- Limites de doações de campanha poderão ser de até R$ 20 milhões, e aquelas feitas a um mesmo partido não poderão ultrapassar 0,5% desse faturamento da empresa (quem descumprir pode receber multa de cinco vezes a quantia doada a mais);
- O limite de doação de pessoas físicas a candidatos e a partidos continua a ser 10% de seus rendimentos brutos no ano anterior à eleição (o candidato poderá usar recursos próprios limitados à metade do teto para o cargo ao qual concorrerá);

- O limite de doação tem um teto geral de 70% do maior gasto na campanha anterior para campanhas de presidente da República, governador, senador, deputado estadual e distrital, prefeitos e vereadores. Deputados federais poderão gastar 65% do maior gasto no País para o cargo, e prefeitos e vereadores de cidades pequenas têm um subteto que poderá ser aplicado;

- Falta de prestação de contas não vai mais representar inadimplência junto à Justiça Eleitoral, não afetando assim os repasses do Fundo Partidário (o ônus fica exclusivamente ao parlamentar);

- O número de candidato indicados pelas coligações não poderá exceder o total exato de vagas para determinado cargo (hoje é permitido indicar o dobro de nomes). Além disso, pela nova regra, um partido que disputar sozinho poderá apresentar 150% das vagas;

O QUE FOI REJEITADO


- Redução das doações empresariais de campanha eleitoral em 50%;

- Proibir que empresas doadoras aos candidatos vencedores não pudessem fechar contratos com o futuro governo (há proibição de doação na circunscrição eleitoral de onde o órgão estiver localizado, o que não impede ‘doações cruzadas’);

- Restringir o uso de carros de som e trios elétricos nas campanhas;

- Proibir que conversas privadas, quando gravadas, não fossem utilizadas como prova em processos eleitorais, caso tivessem sido realizadas sem autorização judicial;
Para o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), tudo o que foi definido pelos parlamentares representa “um grande avanço”. “Ficou muito melhor o projeto em relação à lei atual e, se o Senado confirmar, será um avanço”, disse.

A opinião foi acompanhada pelo relator, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ). “Hoje, um partido pode colocar o teto de R$ 3 milhões, como o DEM colocou no Rio de Janeiro, e outro pode colocar, no mesmo Estado, R$ 15 milhões. Não há nenhum tipo de regra de limite de referência. Então, tenho certeza de que a proposta aprovada é um passo à frente”.

Nem todos gostaram de alguns pontos, como no caso do financiamento de campanhas. Para o deputado federal Esperidião Amin (PP-SC), os tetos deveriam levar em conta os tamanhos dos Estados. Para ele, o limite de gastos para prefeitos virou “bode expiatório”. “Este pequenino bode vai permitir que se aprove o financiamento com o ponto fora da curva. A média foi gastar R$ 2 milhões, esta proposta permite gastar R$ 6 milhões para todo mundo”, criticou.

Já a líder do PCdoB, deputada Jandira Feghali (RJ), também considerou o limite do projeto muito alto para as campanhas de deputados, o que, na sua avaliação, incentiva o modelo de financiamento empresarial. “Esta é exatamente a votação contraditória de quem, com esse discurso hipócrita, fica aqui falando contra a corrupção, mas, na hora de votar, quer o dinheirinho na sua campanha, e qualquer dinheiro que for e de que empresa for”, condenou.

Senado discute pré-campanha

A comissão especial que discute reforma política no Senado aprovou na terça-feira um projeto que flexibiliza as regras durante a pré-campanha. A ideia é que o futuro candidato possa dizer que vai disputar as eleições, sem ser punido pela Justiça Eleitoral. Segundo o texto, por exemplo, não é propaganda antecipada a divulgação de posicionamento pessoal sobre questões políticas, seja em entrevistas a veículos de imprensa ou nas redes sociais.

Relator da comissão, o senador Romero Jucá (PMDB-RR), afirmou que a medida é necessária para acabar com a “hipocrisia” do período que antecede a campanha, quando os candidatos não podem assumir publicamente que vão disputar a eleição. Segundo Jucá, contudo, eles não poderão pedir votos explicitamente. Os senadores também retiraram do projeto a possibilidade de serem produzidos materiais gráficos durante esse período, já que isso tiraria a competitividade de candidatos que não contassem com tanto recursos.

Outra proposta aprovada trata da distribuição do tempo de propaganda em rádio e TV. O texto foi o mesmo aprovado recentemente pelos deputados e diz que do total do tempo, 5% seriam divididos igualmente entre todos os partidos com registro no TSE e os outros 95% de acordo com o tamanho das bancadas na Câmara.

A reunião de terça-feira foi a última da comissão antes do recesso parlamentar. A ideia é que parte das 14 propostas já aprovadas pelo colegiado sejam apreciadas até sexta-feira (17) pelo plenário do Senado. No encontro, os senadores decidiram adiar para o segundo semestre a votação de uma proposta da emenda constitucional que proibiria a divulgação de pesquisas eleitorais nas vésperas da eleição. O texto apresentado falava em vetar levantamentos durante os sete dias anteriores ao pleito.

Apesar de a maioria dos presentes demonstrar ser a favor da proposta, o senador Garibaldi Alves (PMDB-RN) argumentou que uma semana sem pesquisas seria muito tempo e que a medida poderia ser vista como censura ao direito à informação. Para ele, uma proposta “mais realista” seria proibir a divulgação de pesquisas nas 48 horas antes da votação. “Para enfrentar os questionamentos que vamos ter de que estamos optando pela censura e falta de liberdade de informação e divulgação, eu apenas quero ficar em paz com a minha consciência de que busquei um caminho mais realista frente ao questionamento da mordaça”, disse Garibaldi.

Mesmo diante da argumentação do peemedebista, diversos parlamentares voltaram a afirmar que muitos institutos manipulavam as informações e que os levantamentos influenciavam o resultado das votações. “Por que nós estamos preocupados com as pesquisas? Nós estamos preocupados com as pesquisas porque elas influem sim no voto. Eu já fui tirada de uma eleição por manipulação de pesquisa”, disse a senadora Marta Suplicy (sem partido-SP).

Com o impasse, Jucá sugeriu adiar a discussão do tema e disse que iria consultar juristas e ministros do Tribunal Superior Eleitoral e do Supremo Tribunal Federal para tentar ‘aperfeiçoar’ a proposta. Outro assunto polêmico, as regras para o financiamento de campanha, também foi deixado para agosto. A ideia é aguardar que a Câmara encerre a votação sobre o tema, o que deve ocorrer ainda nesta semana.
(Com Agência Câmara e Estadão Conteúdo)

quinta-feira, 16 de julho de 2015

MANIFESTANTES INTERDITAM TRECHO DA BR-101 NO RIO GRANDE DO NORTE


Manifestantes atearam fogo em pneus (Foto: Divulgação/Polícia Rodoviária Federal do RN)
Manifestantes exigem a presença do prefeito de São José de Mipibu. Interdição é no sentido Natal - São José de Mipibu.
Manifestantes atearam fogo em pneus
(Foto: Divulgação/Polícia Rodoviária Federal do RN)
Manifestantes do movimento Sem Teto interditaram a BR-101 na altura do município de São José de Mipibu, na região Metropolitana de Natal, na manhã desta quinta-feira (16). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, a interdição aconteceu no sentido Natal - São José de Mipibu. A PRF informou que os manifestantes são famílias que ocuparam irregularmente uma área na comunidade Taborda e que, recentemente, foram surpreendidos com uma decisão judicial para desocuparem a área.

A BR-101 foi liberada por volta das 9h30, após a prefeitura agendar uma reunião com os manifestantes para às 11h.

Ainda segundo informações da PRF, os manifestantes exigiam a presença do prefeito de São José de Mipibu no local. Para interditar a via, os manifestantes queimaram pneus no local. Policiais rodoviários federais se deslocaram para tentar negociar com os manifestantes.

Em nota, a Prefeitura de São José de Mipibu afirmou que a terra invadida se trata de uma área privada, e que parte dos integrantes do movimento Sem Teto a invadiram em 2001 e outra parte há cerca de três anos. “O grupo entrou com uma ação coletiva na Justiça reivindicando o direito de posse do terreno. Mas, há 10 dias, a Justiça determinou a desocupação da área pelos Sem Teto, ou seja, eles perderam a ação judicial”, acrescentou.

PRF no local para tentar controlar a
situação (Foto: Divulgação PRF/RN
PRF está no local para tentar controlar a situação (Foto: Divulgação/Polícia Rodoviária Federal do RN)Ainda segundo a nota, “entre as reivindicações agora apresentadas, durante a interdição da BR-101, está a de que a Prefeitura de São José de Mipibu desaproprie o terreno. Sendo assim, a Prefeitura informa que a Procuradoria do Município vai entrar em contato com o Ministério Público para marcar uma reunião, data ainda indefinida, para tratar sobre o assunto, com a presença de todas as partes”, finalizou.

F: G1RN
 

quarta-feira, 15 de julho de 2015

PROGRAMA DE AVIAÇÃO REGIONAL VAI FOMENTAR TURISMO FORA DAS CAPITAIS, AFIRMA HENRIQUE ALVES


O Programa de Aviação Regional da Secretaria de Aviação Civil (SAC) da Presidência da República, que vai beneficiar 270 aeroportos brasileiros – entre eles, Mossoró e Caicó –, também vai incluir trinta e quatro cidades estratégicas para o desenvolvimento do Turismo no país. Os destinos, contemplados pela Política Nacional de Turismo, foram selecionados em parceria com a SAC e beneficia regiões fora das capitais.

O investimento do governo federal, que totaliza R$ 7,3 bilhões, vai tornar o turismo mais acessível para os brasileiros. Para o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, “o desafio é aprimorar a malha aérea para ampliar a mobilidade dos visitantes e a integração de roteiros no país”. O Brasil já é o terceiro mercado do mundo em aviação doméstica comercial, segundo a Organização Internacional de Aviação Civil (ICAO).

De acordo com a Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, o Brasil possui cerca de 100 aeroportos em operação em cidades do interior. Mais de 40 milhões de brasileiros moram a mais de 100km desses aeroportos. O Programa de Aviação Regional trabalha para diminuir a distância entre destino e visitante. Por meio do investimento em 270 terminais aeroportuários, 96% da população estará a, no máximo, 100 quilômetros de um aeroporto.

Segundo o ministro da Aviação, Eliseu Padilha, o turismo foi um dos principais motivos para o desenvolvimento do programa. “Queremos garantir a expansão da malha para integração do território nacional, desenvolvimento dos polos regionais, fortalecimento dos centros de turismo e a garantia do acesso das comunidades isoladas à saúde e inclusão social”, explicou.

O programa é uma conquista para o setor, segundo o presidente da Associação Brasileira das Agências de Viagem (ABAV), Antonio Azevedo. Ele acredita que o programa vai revolucionar a aviação civil do país e impactar positivamente o turismo brasileiro. “A falta do transporte aéreo inibe o desenvolvimento turístico de alguns destinos. A tendência é que as pessoas façam cada vez mais viagens curtas e, então, se elas perdem muito tempo no trajeto, ficam menos tempo no destino. Ninguém quer isso”, analisa.

F: AssImp

terça-feira, 14 de julho de 2015

MINISTRO HENRIQUE ALVES REFORÇA PLEITOS CONTRA A SECA EM BRASÍLIA

O ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, se uniu aos deputados e senadores do Rio Grande do Norte, para reforçar, na esplanada dos ministérios, em Brasília, os pleitos contra a estiagem no sertão potiguar. Em reunião com a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, nesta terça-feira (14), ele apelou para que a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), volte a distribuir milho para ração animal com preços subsidiados. 

O governo, a exemplo de períodos anteriores da atual estiagem que se prologa pelo quarto ano consecutivo, deverá rebater o preço da saca do milho entre 30% e 40 % do valor de mercado. O milho já foi licitado no estado do Mato Grosso, mas ainda não chegou aos armazéns da Conab no Rio Grande do Norte.  “A economia rural está quebrada e os produtores não conseguem sequer manter os rebanhos alimentados”, alertou Alves. 

O ministro também pediu a colega Kátia Abreu para intermediar uma reunião com a equipe econômica do governo federal, principalmente do Ministério da Fazenda, para que as dívidas dos produtores rurais com os bancos oficiais sejam renegociadas. “Eles querem arcar com os compromissos, mas não podem pagar o que devem, nas condições atuais, diante dos prejuízos que se acumulam há quatro anos seguidos”, afirmou. 

Além dos 11 parlamentares da bancada federal do Rio Grande do Norte e do ministro Henrique Alves, o presidente da Federação da Agricultura do RN (Faern), José Vieira, também participou da reunião. A bancada do Nordeste, como um todo, deverá se unir aos parlamentares do Rio Grande do Norte para reivindicar à equipe econômica do governo uma solução negociada para a região.

Fotos (Ascom Min. Agricultura)
Assessoria de Imprensa
Ministério do Turismo

TJ DETERMINA INTERDIÇÃO DO TAM


A Fundação José Augusto ainda não foi notificada sobre a decisão proferida pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte que determina a interdição do Teatro Alberto Maranhão. Entretanto, já está tomando as devidas providências. Em reunião na tarde desta terça-feira (14) com Gabinete Civil, Secretaria de Infraestrutura, Corpo de Bombeiros e Procuradoria Geral do Estado, discutiu as medidas cabíveis. Entre elas, o encaminhamento, ao Corpo de Bombeiros, do projeto de reforma solicitado.