quarta-feira, 30 de junho de 2010

CONCURSO "GAROTO E GAROTA CAJARANA 2010"


 
Colunista social João Manuel ladeado pelo(a) G&G Cajarana 2009

2º Concurso “Garoto & Garota Cajarana 2010” em Santana do Matos

O Jornal Cajarana através do seu colunista social João Manuel Ferreira realiza dia 10 de Julho o “2º Concurso Garoto e Garota Cajarana 2010” na quadra de esportes José Alípio de Macedo. Willy Souza e Willyma Souza, “G&G Cajarana 2009”, estarão presentes, prestigiando a festa e passando as faixas aos novos ganhadores que representarão Santana do Matos no concurso Garoto e Garota do Vale a ser realizado em Assu, dia 17 de Julho. 

Willyma e seu charme na passarela em 2009 - G&G Cajarana 2009 

          Os ganhadores do G&G Cajarana 2010, ganharão passagens de ida e volta, estadia no dia do concurso e serão inscritos automaticamente para participar do seleto, “Garoto e Garota do Vale”, realizado anualmente em Assu e que projeta em passarelas do Estado novos talentos e a beleza representativa das regiões Central, Seridó e do grande Vale.
          O concurso G&G Cajarana foi feliz no seu primeiro ano (2009) onde os irmãos Willy e Willyma foram os ganhadores e representaram muito bem Santana do Matos no GG do Vale onde se classificaram em 1º e 4º lugares respectivamente.
   
     Para o segundo concurso João Manuel inovará trazendo passarela e ornamentação de Assu. O cerimonial será apresentado pela jornalista Heloisa Guimarães da TV Tropical, após o desfile animação da discoteca American Dance.
      

PAÍS COM ALTO ÍNDICE DE PSICOPATAS REIVINDICARIAM CIDADANIA! POR QUE NÃO?

Transtornos mentais atingem 23 milhões de pessoas no Brasil

No Brasil, 23 milhões de pessoas (12% da população) necessitam de algum atendimento em saúde mental. Pelo menos 5 milhões de brasileiros (3% da população) sofrem com transtornos mentais graves e persistentes. De acordo com a Associação Brasileira de Psiquiatria, apesar de a política de saúde mental priorizar as doenças mais graves, como esquizofrenia e transtorno bipolar, as mais prevalentes estão ligadas à depressão, ansiedade e a transtornos de ajustamento.

Em todo o mundo, mais de 400 milhões de pessoas são afetadas por distúrbios mentais ou comportamentais. Os problemas de saúde mental ocupam cinco posições no ranking das dez principais causas de incapacidade, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Dados da OMS indicam que 62% dos países têm políticas de saúde mental, entre eles o Brasil. No ano passado, o país aplicou R$ 1,4 bilhão em saúde mental.

Desde a aprovação da chamada Lei da Reforma Psiquiátrica (Lei nº 10.216/2001), os investimentos são principalmente direcionados a medidas que visam a tirar a loucura detrás das grades de hospícios, com a substituição do atendimento em hospitais psiquiátricos (principalmente das internações) pelos serviços abertos e de base comunitária.

Em 2002, 75,24% do orçamento federal de saúde mental foram repassados a hospitais psiquiátricos, de um investimento total de R$ 619,2 milhões. Em 2009, o percentual caiu para 32,4%. Uma das principais metas da reforma é a redução do número de leitos nessas instituições. Até agora, foram fechados 17,5 mil, mas ainda restam 35.426 leitos em hospitais psiquiátricos públicos ou privados em todo o país.

A implementação da rede substitutiva – com a criação dos centros de Atenção Psicossocial (Caps), das residências terapêuticas e a ampliação do número de leitos psiquiátricos em hospitais gerais – tem avançado, mas ainda convive com o antigo modelo manicomial, marcado pelas internações de longa permanência.

O país conta com 1.513 Caps, mas a distribuição ainda é desigual. O Amazonas, por exemplo, com 3 milhões de habitantes, tem apenas quatro centros. Dos 27 estados, só a Paraíba e Sergipe têm Caps suficientes para atender ao parâmetro de uma unidade para cada 100 mil habitantes.

As residências terapêuticas, segundo dados do Ministério da Saúde referentes a maio deste ano, ainda não foram implantadas em oito unidades federativas: Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Distrito Federal, Rondônia, Roraima e Tocantins. No Pará, o serviço ainda não está disponível, mas duas unidades estão em fase de implantação. Em todo o país há 564 residências terapêuticas, que abrigam 3.062 moradores.

Fonte AB

A CÂMERA/BAZUCA DA TV DEU UM CLOSE DISTORCIDO NA DEMOCRACIA


A bazuca/câmera atinge democracia
  
A Bazuca/câmera ou Câmera/bazuca reproduz as forças ocultas, unindo interesses, as leis viram “regra de jogo”, dispensando ou comprometendo juízes, assim será pelo carrego da bazuca, a não ser que a mão do povo desvie a mira ou o tiro sai pela culatra.

Nunca na história de uma democracia, as leis desmotivaram as ideologias. Nunca nesse país um partido foi tão beneficiado como vai ser o "PT" nas próximas eleições ou que outros erros em represálias não justificam outros do passado. Com a montagem o tempo disponível desse partido para a TV é 35% maior que o mais forte concorrente para expor seu programa de governo. Com esse privilégio a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, terá 40% do total do tempo de TV destinado à propaganda eleitoral dos postulantes ao Palácio do Planalto, que começa em 17 de agosto. A fatia é 35% superior à que terá o tucano José Serra e representa fato inédito na história do PT. Em nenhuma das cinco eleições presidenciais desde a redemocratização o partido ocupou o maior espaço na TV. O predomínio se dá porque o PT e os partidos coligados a ele com destaque para o PMDB elegeram um maior número de deputados federais, principal critério estabelecido na lei para a definição do tempo de TV.


A situação da petista pode melhorar caso o DEM rompa com Serra e não confirme a aliança com os tucanos, hipótese menos provável. Se isso acontecer, Serra perde um terço do seu espaço previsto, que seria redistribuído a todos os candidatos. Dona da aliança mais robusta, Dilma herdaria 64% desse "espólio" e, assim, ficaria com o dobro do tempo de TV. Mantida a aliança PSDB-DEM, entretanto, a petista terá praticamente 10 minutos de cada bloco de 25 minutos, serão exibidos duas vezes ao dia, às terças, quintas e sábados, de 17 de agosto a até três dias antes das eleições.

A responsabilidade do voto se torna uma impotencia desmotivadora diante da desigualdade das condições oferecidas pela redução do espaço na TV. Foi a força aliada ao domínio, em coro como se fosse em um campo de concentração: Cosa a boca Zé! Vão vestir listrados! Condições impostas pelas sentenças brancas.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

A NOVA CLASSE "C" -


A nova classe C

            Se há uma classe social que nos últimos anos passou a ser a “coqueluche” dos pesquisadores sociais, usufruindo das vantagens oferecidas pelo mercado consumidor, esse segmento populacional é, sem dúvidas, a classe C. E não é de hoje que esse extrato de consumidores vem sendo acompanhado por órgãos e instituições de pesquisas, preocupados em analisar de que forma se dá essa mobilidade social, em função das políticas econômicas e sociais postas em prática pelo governo.
            Para a Fundação Getúlio Vargas(FGV), a classificação dos diversos grupos sociais leva em conta a disponibilidade de renda auferida pelas famílias, quer seja renda obtida pelo trabalho, rendimentos de aposentadoria ou benefícios auferidos através de programas sociais. Neste sentido, a classe C caracterizada como àquela com renda familiar compreendida entre R$ 1.115 e R$4.807 mensais e que em 2003 representava 37,56% do total da população, passou em 2008 a corresponder a 49,22%, atingindo 91 milhões de pessoas. Esse crescimento acumulado de 31% no período, significa dizer que nos últimos cinco anos 29,5 milhões de brasileiros passaram a integrar a classe C.
            A ascensão social da classe C, apreendida pelas pesquisas da FGV, também tem haver com a mobilidade ocorrida nos outros grupos, de tal forma que a classe AB, com renda acima de R$ 4.807 mensais, cresceu apenas 7% em 2008 correspondendo a uma entrada de 1,5 milhão de pessoas neste segmento populacional. Nos últimos cinco anos essa classe absorveu 6 milhões de pessoas, atingindo 19,4 milhões em 2008.
Por seu turno, a classe D que em 2008 representava 24,35% da população e reunia 45,3 milhões de pessoas, com renda mensal entre R$ 768 e R$ 1.115, perdeu 1,5 milhão de indivíduos em cinco anos, enquanto que a classe E, com renda familiar até R$ 768 (que para a FGV caracteriza a pobreza), encolheu 12,27% em 2008 representando uma saída de 3,8 milhões de pessoas do grupo dos mais pobres. De 2003 a 2008 a classe E perdeu 43%, o que é comemorado pela FGV, “na medida em 19,4 milhões de pessoas ultrapassaram a linha de miséria”.
Outra pesquisa realizada pela Cetelem (grupo BNP Paribas) em parceria com o Instituto Ipsos, mostra que a classe C conseguiu ampliar sua participação para 49% da população brasileira em 2009, chegando a 92,85 milhões de pessoas em todo o país. Segundo este estudo, a expansão da classe C chegou a 15% desde 2005, quando representava 34% da população. Naquele ano, as classes A/B e C/D respondiam, respectivamente, por 15% e 51% da população. Nos últimos cinco anos a classe C ganhou 30,15 milhões de consumidores, enquanto que os segmentos D/E perderam 26,05 milhões desde 2005.
É importante frisar que neste trabalho a definição das classes sociais não incorpora o conceito de renda utilizado pela FGV, e utiliza critérios tais como, posse de eletrodomésticos, carro, grau de escolaridade do chefe de família etc,, definidos pela Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa(ABPE). Segundo seus autores, “a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados(IPI) para móveis e veículos foi uma das razões para a mobilidade social, por facilitar o acesso de mais consumidores a esses bens”. No item investimento, a pesquisa mostrou que em 2009 a classe C foi a que mais direcionou recursos para aplicações, média de R$ 633, ficando em 17% a pretensão para compra de carro e em 28% os gastos com lazer e viagens.
Apesar de se utilizarem de indicadores diferenciados, as duas pesquisas apontam para o mesmo enfoque: a classe C foi a que mais se expandiu em 2009. No âmbito da FGV, a expectativa é de que 26,6 milhões de pessoas deverão se incorporar à classe C e mais 9,4 milhões às classes A/B, até 2014. Neste sentido, “o aumento da escolaridade da população, a expansão dos postos de trabalho com carteira assinada e a manutenção da rede de proteção proporcionada pelos programas sociais serão fundamentais nesse processo”.
Fonte: Antoir Mendes Santos
Economista 

FORUM DE COMÉRCIO EXTERIOR NESTA QUINTA 1º DE JULHO


II Fórum de Comércio Exterior
“Perspectivas e Desafios em Tempos de Crise Econômica Global”
  1° de Julho de 2010 Natal-RN - Mini-auditório do IFRN

Apresentação
Em um momento de reestruturação econômica dos países, pós-crise global, conhecer o estágio em que se encontra o Brasil e demais mercados é essencial assim como saber identificar oportunidades e desafios. Desta forma, convidamos Vossa Excelência para participar do II Fórum de Comércio Exterior com a temática “Perspectivas e Desafios em Tempos de Crise Econômica Global”, que será realizado no dia 1° de Julho (quinta-feira) das 8h às 12h e das 14h às 18h, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado-IFRN, no mini-auditório do Campus Natal-Central (av. sen. Salgado Filho).

O Fórum destina-se a profissionais, empresários, estudantes e demais interessados em comércio exterior e contará com palestras do Governo do Estado do RN, CODERN, Um Investimentos Corretora de Valores S/A, Terra Sul Assessoria em Comércio Exterior , empresários e consultores da área do comércio exterior do Estado. No evento serão apresentadas informações sobre a economia global e norte-rio-grandense, questões práticas do comércio exterior e temas afins, evidenciando perspectivas e cenários futuros.

Programação
MANHÃ
- 8h00 - Credenciamento
- 8h30 - Abertura  - Momento Cultural
- 9h15 - Perspectivas e desafios para o Estado do Rio Grande do Norte – Dr. Francisco Cipriano de Paula Segundo, Secretário do Desenvolvimento Econômico do Rio Grande do Norte-SEDEC
- 9h55 - Comércio internacional e a logística portuária – Dr. Emerson Fernandes Daniel Júnior, Diretor-Presidente da Companhia Docas do RN-CODERN 11h15  Potencialidades do Nordeste para a exportação mundial e a implantação da Zona de Processamento de Exportações no RN (ZPE do Sertão) – Dr. Brian Tipler, Consultor no Rio Grande do Norte
- 12h00    Encerramento (manhã)
 
TARDE
- 14h00  Momento Cultural
- 14h30  Serviços de comércio exterior, em especial o despacho aduaneiro – Dr. José Suterland Guimarães Menezes, Diretor-Presidente da Terra Sul Assessoria em Comércio Exterior.
- 15h10   O comércio internacional e o mercado de capitais – Dr. Erik Oliveira  Dias, Diretor Comercial da Um Investimento Corretora de Valores S/A
- 15h50 Comércio internacional e a constitucionalidade do direito internacional público Dr. Claudomiro Batista de Oliveira Júnior, Advogado e Professor de Direito Constitucional da UERN e da FACEX
- 16h30  O profissional de comércio exterior, perspectivas e desafios – Sr. Dante Sarmento Henrique, Consultor em Comércio Exterior.
- 17h10 - Encerramento
Inscrição
Ligue 0800 570 0800 ou envie e-mail para forumcomex@hotmail.com (informando nome completo e fone de contato) e reserve já sua vaga. Inscrições gratuitas e limitadas.  Os participantes do evento (comprovados pela lista de presença no início e término das palestras) farão jus a certificação equivalente a 8h/aula.

sábado, 26 de junho de 2010

HOMOLOGAÇÃO DE CANDIDATURAS NO FINAL DE SEMANA EM NATAL/RN


Partidos irão homologar candidaturas no final de semana em Natal

DEM, PMDB, PSDB, PDT, PR, PMN, PV E PCdoB, no sábado, 26, realizam encontros para homologação de suas candidaturas proporcionais e majoritárias. No domingo PT e PSB confirmarão seus nomes oficializando seus candidatos.

Prazo para realização de suas convenções, escolha de candidatos e deliberação de coligações a resolução 23.089/2009 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é até 30 de Junho para os partidos políticos. A candidatura se confirma somente após o registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), cujo prazo será até o dia 5 de Julho.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

ESCOLAS MUNICIPAIS NA ZONA RURAL EM SANTANA DO MATOS ESTÃO EQUIPADAS COM COMPUTADORES


 Crianças na Escola Municipal de Residência aprendem noções básicas de informática

34ª Edição do Jornal Cajarana
Nesta edição um destaque sobre a escola municipal Ten. José Duarte Torres, situada na comunidade de Residência a 25 km da cidade. Computadores recentemente instalados nessa escola e outras da zona rural sinalizam avanços no processo Ensino X Aprendizagem no município.Veja matéria completa no Jornal Cajarana.

Alunos da Escola Municipal em Residência são divididos por grupos e séries numa única sala

Capa da 34ª Edição do Jornal Cajarana

Neste sábado, 26 de Junho,  o Jornal Cajarana circula em Santana do Matos e no início da semana nas cidades de Lajes (ACOSC), Fernando Pedroza, Angicos, Assu, Carnaubais, Cerro Corá, Bodó, Lagoa Nova e outras da região. Veja alguns assuntos dessa edição:

1 – Adesão de Ronaldo Soares a Iberê cria constrangimentos
2 – Editorial - Vereadores e seus interesses conflitantes em Santana do Matos
3 -  O que é Telecentro? Artigo – Dutra Assunção
4 -  Escola municipal em  Residência (Zona Rural) acessando a Internet um sonho da profª Liliane
5 -  Dr Joanilson – faz visita aos vereadores Washington e Naldinho
6 – Colônia de pesca Z-61 com prato(a) da casa compõe merenda escolar
7 – VIII Festival de inverno em Cerro Corá reafirma sucesso
8 – José Serra reafirma compromissos coma população
9 – Cursos profissionalizantes em Cerro Corá
10- Festa do Padroeiro em Cerro Corá
11- RN 043 já está concluída, agora será a estrada da produção (Cerro Corá)
12- Mutirão “Nascente Viva” mobiliza Cerro Corá e mais 8 cidades
13- Página – Angicos meu coração central  -  Jacob Braga
14- Anunciado reajuste para programa do leite
15- Entrevista com o vereador Erinaldo FlorêncioXavier da Costa
16- Página – Cultura, Esporte e Lazer  -   Assis Braga
17- Santana do Matos se prepara parta conquistar o selo UNICEF
18- Maria Josyelle da Cunha Ferreira “Flor de Maio 2010”
19- Poesia: A última jornada – Erismar Virgem
20- Poesia: Meu nome não tem sustança – Jessier Quirino
21- Página Social – Circulando – João Manuel (Santana do Matos)
22- Gato e Gata Cajarana Junho/2010 (Santana do Matos)
23- 2º Concurso de Beleza – Garoto e Garota Cajarana 2010 dia 10/07/2010
24- Arraiá da Felicidade – Pessoal do Hospital Clovis Avelino
25- Página – Panorama e holofote – Angicos – RN por Cabral de Melo
26- Página – Fernando Pedroza com cidadania - |Hudson Araújo
27~Página – Bodó em destaque
29- Página – Vale do Assu passando a limpo.


ANVISA INFORMA: O BRASIL É CAMPEÃO MUNDIAL DE USO DE AGROTÓXICOS


Brasil é destino de agrotóxicos banidos no exterior

Campeão mundial de uso de agrotóxicos, o Brasil se tornou nos últimos anos o principal destino de produtos banidos em outros países. Nas lavouras brasileiras são usados pelo menos dez produtos proscritos na União Europeia (UE), Estados Unidos e um deles até no Paraguai. A informação é da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), com base em dados das Nações Unidas (ONU) e do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio.

Lavar vegetais funciona bem apenas nos casos em que não 
há penetração das substâncias tóxicas no alimento, afirma 
especialista do Ceatox.
(Foto: Patrycja Cieszkowska/stock.xchng)

Apesar de prevista na legislação, o governo não leva adiante com rapidez a reavaliação desses produtos, etapa indispensável para restringir o uso ou retirá-los do mercado. Desde que, em 2000, foi criado na Anvisa o sistema de avaliação, quatro substâncias foram banidas. Em 2008, nova lista de reavaliação foi feita, mas, por divergências no governo, pressões políticas e ações na Justiça, pouco se avançou.
Até agora, dos 14 produtos que deveriam ser submetidos à avaliação, só houve uma decisão: a cihexatina, empregada na citrocultura, será banida a partir de 2011. Até lá, seu uso é permitido só no Estado de São Paulo.

Enquanto as decisões são proteladas, o uso de agrotóxicos sob suspeita de afetar a saúde aumenta. Um exemplo é o endossulfam, associado a problemas endócrinos. Dados da Secretaria de Comércio Exterior mostram que o País importou 1,84 mil tonelada do produto em 2008. Ano passado, saltou para 2,37 mil t. "Estamos consumindo o lixo que outras nações rejeitam", resume a coordenadora do Sistema Nacional de Informação Tóxico-Farmacológicas da Fundação Oswaldo Cruz, Rosany Bochner.

O coordenador-geral de Agrotóxicos e Afins do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Luís Rangel, admite que produtos banidos em outros países e candidatos à revisão no Brasil têm aumento anormal de consumo entre produtores daqui. Para tentar contê-lo, deve ser editada uma instrução normativa fixando teto para importação de agrotóxicos sob suspeita. O limite seria criado segundo a média de consumo dos últimos anos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Fonte: AE


QUAL O PERCENTUAL QUÍMICO QUE CONSUMIMOS DIARIAMENTE NOS PRODUTOS HORTI-FRUTI-GRANJEIROS?


Lavar alimentos pode ser inútil para tirar agrotóxicos, dizem especialistas

“Defensivos agrícolas podem ficar dentro dos alimentos. Instituto pede regras mais rígidas para controlar venenos”.

Deixar vegetais de molho no vinagre antes de levá-los à mesa pode ser ótimo para matar micróbios, mas nem sempre vai funcionar quando se quer tirar agrotóxicos de frutas e verduras, relataram especialistas ouvidos pelo G1.

A preocupação com resíduos tóxicos na comida ganhou força nesta quarta-feira (24), quando um relatório da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) apontou alta presença de agrotóxicos nos alimentos brasileiros. De 3.130 amostras coletadas pela agência, 29% apresentaram algum tipo de irregularidade.
Lavar vegetais funciona bem apenas nos casos em que não há penetração das substâncias tóxicas no alimento, afirma especialista do Ceatox.

Segundo Anthony Wong, diretor médico do Centro de Assistência Toxicológica (Ceatox) da Faculdade de Medicina da USP, “se o agrotóxico for de superfície, de aplicação limitada à parte externa do alimento, elimina-se o risco na maioria das vezes lavando bem”, diz. Os casos do morango e do tomate, por exemplo, poderiam ser “facilmente resolvidos” assim.
A dificuldade cresce nas situações em que há penetração da substância. “Nesse quadro, a fervura pode inativá-la, mas há agrotóxicos à base de zinco ou estanho, à base de metais, que são chamados estáveis”, afirma Wong. “Quando isso ocorre, o aquecimento não inativa, logo não reduz o perigo.”
O médico Wanderlei Pignati, professor de Saúde Ambiental na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), é mais cético em relação à água. "[Lavar os alimentos] não resolve praticamente nada. Vai eliminar o agrotóxico que tem na casca, mas o grande problema está dentro", afirma.

Laboratórios

Em 15 de 20 culturas analisadas pela Anvisa foram encontrados ingredientes ativos em processo de reavaliação toxicológica junto à agência, como o endossulfan em pepino e pimentão; acefato em cebola e cenoura; e metamidofós em pimentão, tomate, alface e cebola.
Já existe no Brasil uma “indicação de banimento” para as três substâncias. Dirceu Barbano, diretor da Anvisa, afirmou na quarta-feira (23) que esses ingredientes causam problemas neurológicos, reprodutivos, de desregulação hormonal e até câncer.
De acordo com Pignati, a estatísticas não mostram essas doenças relacionadas a agrotóxicos porque é difícil fazer exames para identificar substâncias tóxicas no organismo. "Aqui em Mato Grosso, se eu quiser fazer uma análise de suspeita de resíduos de agrotóxicos no sangue ou na urina, tenho que mandar a amostra para o Rio de Janeiro ou São Paulo".

Consumidor impotente

Segundo Wong, do Ceatox, a total eliminação de situações de risco depende do governo. “Aí, só fiscalização mesmo. Não tem como eliminar por lavagem ou fervura.”
O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) defende regras mais rígidas para agrotóxicos. "Dentre as medidas necessárias está a reavaliação toxicológica das substâncias pela Anvisa, uma vez que vários agrotóxicos utilizados no Brasil já foram proibidos em outros países, diante das evidências de seus riscos", comunicou a ONG em nota ao G1.

Dentro dos padrões

Para o engenheiro de alimentos Carlos Eduardo Sassano, professor da Universidade de Guarulhos, o problema seria resolvido se os agrotóxicos fossem utilizados da maneira correta. "Se fossem usados dentro dos padrões permitidos, não teria problema", defende.
Segundo ele, o consumo de alimentos orgânicos poderia ser uma boa alternativa, mas é difícil haver produção suficiente. "Estamos falando de uma sociedade moderna, onde a produtividade tem que ser alta. Por isso a gente não vislumbra agricultura sem agrotóxico."

Voz dissidente

O médico Angelo Trapé, professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), discorda da opinião dos colegas. Segundo ele, as irregularidades encontradas pela Anvisa não mostram que haja perigo ao consumidor, pois a quantidade de agrotóxicos nos alimentos é muito pequena. "A população pode ingerir alimentos de maneira segura que não vai causar nenhum dano à sua saúde."
Os fabricantes de defensivos agrícolas, por meio da Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef), defendem que os produtores rurais estão cada vez mais preocupados em aplicar corretamente os agrotóxicos.

"A Andef considera fundamental tranqüilizar a população quanto à segurança dos alimentos tratados com defensivos aplicados de acordo com as recomendações agronômicas e oficialmente registrados", afirmou a instituição em nota divulgada à imprensa.

Fonte: G1 - SP


quarta-feira, 23 de junho de 2010

DR JOANILSON 2º VOTO AO SENADO NO (RN) - A SEIVA CONSCIENTIZADORA DA POLITIZAÇÃO



Leitura labial

Se o blog fez a leitura labial corretamente, o senador Zé Agripino diz a Juscelino França*:  - "Quero seu segundo voto, o primeiro todos sabem que é de Dr. Joanilson de Paula Rego."
Fonte: Aluízio Lacerda

(*) - Juscelino França é pré-candidato a deputado estadual pelo PHS representa os anseios das camadas mais pobres da cidade de Assu e região do grande vale.

QUALIDADE DO PRODUTO, RESPONSABILIDADES DIVIDIDAS


29% dos alimentos analisados pela Anvisa apresentam irregularidades

3.130 amostras de 20 alimentos foram analisadas pela agência em 2009.
Foram detectados resíduos de agrotóxicos e ingredientes não autorizados.

Relatório da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgado nesta quarta-feira (23) aponta alta presença de agrotóxicos nos alimentos – frutas, verduras, legumes e grãos - consumidos pelos brasileiros. Das 3.130 amostras de 20 alimentos coletadas pela agência em 2009, 29% apresentaram algum tipo de irregularidade, como resíduos de agrotóxicos acima do permitido e ingredientes ativos não autorizados.
Produto                   
Total de amostras insatisfatorias
Pimentão
80%
Uva
56,4%
Pepino
54,8%
Morango
50,8%
Couve
44,2%
Abacaxi
44,1%
Mamão
38,8%
Tomate
32,6%
Beterraba
32%
Arroz
27,2%
Cenoura
24,8%
Repolho
20,5%
Cebola
16,3%
Laranja
10,3%
Manga
8,1%
Maçã
5,3%
Banana
3,5%
Feijão
3%
Batata
1,2%
Os casos mais problemáticos foram os do pimentão, com 80% das amostras insatisfatórias; a uva, com 56,4%; o pepino, com 54,8%; e o morango, que teve 50,8%. A cultura que apresentou melhor resultado foi a da batata com irregularidades em apenas 1,2% das amostras analisadas.

Os dados fazem parte do Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA). Em 2009, o programa monitorou 20 culturas em 26 estados do Brasil. Das amostras coletadas em 2009, 26,9% foram rastreadas até o produtor ou associação de produtores, 5,2% até o embalador e 64,9% até o distribuidor. Somente 3% das amostras não tiveram qualquer rastreabilidade.

Irregularidades

Segundo o relatório, em 2,7% das amostras dos alimentos coletadas, foi detectada a presença de resíduos de agrotóxicos acima dos permitidos. “Esses resíduos evidenciam a utilização de agrotóxicos em desacordo com as informações presentes no rótulo e bula do produto”, explica Luiz Cláudio Meirelles, gerente de Toxicologia da Anvisa.
De acordo com a Anvisa, agrotóxicos que apresentam alto risco para a saúde da população são utilizados no Brasil sem levar em consideração a existência ou não de autorização do governo para o uso em determinado alimento.

Em 15 das vinte culturas analisadas foram encontrados ingredientes ativos em processo de reavaliação toxicológica junto à Anvisa, devido aos efeitos negativos desses agrotóxicos para a saúde humana. “Encontramos agrotóxicos, que estamos reavaliando, em culturas para os quais não estão autorizados, o que aumenta o risco tanto para a saúde dos trabalhadores rurais como dos consumidores”, afirma o diretor da Anvisa, Dirceu Barbano.

Nesta situação, chama a atenção a grande quantidade de amostras de pepino e pimentão contaminadas com endossulfan, de cebola e cenoura contaminados com acefato, e de pimentão, tomate, alface e cebola contaminados com metamidofós. Além de serem proibidas em vários países do mundo, essas três substâncias já começaram a ser reavaliadas pela Anvisa e tiveram indicação de banimento do Brasil.

De acordo com o diretor da Anvisa, são ingredientes ativos com elevado grau de toxicidade aguda comprovada e que causam problemas neurológicos, reprodutivos, de desregulação hormonal e até câncer. “Apesar de serem proibidos em vários locais do mundo, como União Européia e Estados Unidos, há pressões do setor agrícola para manter esses três produtos no Brasil”, afirma Barbano.

A Anvisa realiza a reavaliação toxicológica de ingredientes ativos de agrotóxicos sempre que existe algum alerta nacional ou internacional sobre o perigo dessas substâncias para a saúde humana. Em 2008, a Agência colocou em reavaliação 14 ingredientes ativos de agrotóxicos.  Entretanto, uma séria de decisões judiciais, também em 2008, impediram, por quase um ano, a Anvisa de realizar a reavaliação desses ingredientes.
Cuidados
Para reduzir o consumo de agrotóxico em alimentos, a Anvisa recomenda que o consumidor opte por produtos com origem identificada. Essa identificação aumenta o comprometimento dos produtores em relação à qualidade dos alimentos, com adoção de boas práticas agrícolas.

É importante, ainda, que a população escolha alimentos da época ou produzidos por métodos de produção integrada (que a princípio recebem carga menor de agrotóxicos). Alimentos orgânicos também são uma boa opção, pois não utilizam produtos químicos para serem produzidos.

Os procedimentos de lavagem e retirada de cascas e folhas externas de verduras ajudam na redução dos resíduos de agrotóxicos presentes apenas nas superfícies dos alimentos. “Os supermercados também tem um papel fundamental nesse processo, no sentido de rastrear, identificar e só comprar produtos de fornecedores que efetivamente adotem boas práticas agrícolas na produção de alimentos”, afirma Meirelles.

Do G1, em Brasília

terça-feira, 22 de junho de 2010

COMUNIDADE SEQUESTRA EMBARCAÇÃO DE PESCA APREENDIDA PELO IBAMA


Comunidade seqüestra embarcação de pesca ilegal de lagosta apreendida pelo IBAMA

Por ocasião da realização da Operação Nacional Impacto Profundo III, promovida nos Estados de RN e CE, o IBAMA apreendeu na noite do dia 17/06 no mar do Mel, município de Areia Branca/RN, a embarcação pesqueira “JAQUELINE”, por estar pescando lagostas com o uso de equipamento proibido por lei, ou seja, compressor e mergulho.

Após a apreensão, a tripulação, equipamentos e embarcação foram conduzidas para a Delegacia de Polícia de Areia Branca/RN, onde foram realizados os procedimentos legais. Ficou acertado que o IBAMA ficaria responsável pelo deslocamento marítimo da embarcação até Fortaleza/CE.  O que foi feito no dia 18/06, ao passar pelo mar de Tremembé, distrito de Icapuí/CE, a tripulação foi abordada e seqüestrada por cerca de dez embarcações das comunidades costeiras de Tremembé e Quitérias.

A ação ilegal e violenta do seqüestro, por parte dos pescadores dessas duas comunidades teve fim em Tremembé/CE, quando aproximadamente 1.500 pessoas que aguardavam na beira da praia, danificaram duas tábuas e o leme da embarcação, que foi levada do mar para a terra, impedindo seu deslocamento para Fortaleza/CE.

Tendo em vista o cumprimento da Legislação Ambiental Brasileira, uma equipe de fiscalização da Superintendência do Ceará, juntamente com membros da CPMA/Fortaleza, se dirigiu ao local para averiguação dos fatos. Ao chegar foram rechaçados pela comunidade local, informando que somente entregariam a embarcação ao proprietário dela. Diante do impasse criado, a equipe, em pequeno número optou por se retirar do local evitando maiores conflitos com os pescadores, e lavrar um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia de Icapuí/CE.

O IBAMA diante do fato está mobilizando uma megaoperação que envolverá várias instituições públicas, para que juntas possam resgatar a credibilidade das ações fiscalizatórias da pesca da lagosta na costa brasileira. Em função disso, já foram contatadas a Polícia Federal, Capitania dos Portos, Ministério Público, Secretaria de Pesca, Pelotão Ambiental, entre outras.

O Grupo de Inteligência da Fiscalização do Instituto considera que os conflitos existentes entre as comunidades costeiras e o IBAMA, estão cada vez mais freqüentes e acirradas, o que provoca atitudes radicais de desrespeito a Constituição Brasileira e a Legislação Ambiental. Seqüestrar embarcações no mar e intimidar a tripulação em terra, como forma de represália ao órgão fiscalizador, é uma atitude muito grave e que merece ser coibida imediatamente.

Para o Grupo de Fiscalização, a atividade lagosteira transcende as questões de ordenamento pesqueiro, de alcance do IBAMA, e hoje se caracteriza, claramente, por ações de tráfico de produto ilegal e desobediência civil, fortemente atrelado ao crime organizado de consumo de drogas e assaltos.

Alvamar Queiroz, Superintendente do IBAMA/RN, afirma que as providências imediatas no sentido de retomar a embarcação e identificação dos responsáveis já estão sendo promovidas, e será realizada uma operação de resgate da embarcação coordenada pela Policia Federal, a qual estará escoltando a embarcação até o Ceará, onde a mesma será depositada em local seguro, administrado pelo IBAMA. Informa ainda que, as Superintendências do Rio Grande do Norte e Ceará, estão atuando de forma articulada, para assegurar que as devidas sanções criminais dos responsáveis pelo grave delito sejam tomadas.

O proprietário da embarcação “JAQUELINE” é reincidente, tendo sido autuado anteriormente em duas outras ocasiões pela prática de pesca ilegal, com uso de compressor de ar. Nesta situação, o proprietário está sujeito ao “perdimento administrativo” da embarcação, que significa a perda da propriedade, penalidade que será aplicada pelo IBAMA, em situações similares, a partir de agora, em consonância com as novas normas legais, Decreto Nº 6.514/2008 e Instrução Normativa IBAMA Nº 14, de 15 de maio de 2009, cujo entendimento jurídico já foi consolidado pela Procuradoria Federal Nacional do IBAMA, através da Orientação Normativa Jurídica Nº 19/2010. Conclui o Superintendente Estadual, Alvamar Queiroz.

Natal (RN), 22 de Junho de 2010.

Homero Henrique R. Medeiros
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL
I B A M A  / RN

CONVENÇÃO DO PSB/RN DOMINGO DIA 26 DE JUNHO


Convenção do PSB será domingo no Machadinho
Natal, 22 de junho de 2010.
A Convenção Estadual do Partido Socialista Brasileiro (PSB) será realizada no próximo dia 27 (domingo), no Ginásio Machadinho. O evento será das 8h às 14h com a presença dos pré-candidatos às eleições majoritárias e proporcionais.
Na pauta está a deliberação sobre as coligações partidárias para eleição de governador do Estado, vice-governador, senador e deputados, a escolha dos candidatos, o sorteio dos números dos candidatos a senador, deputados federais e estaduais e a deliberação das diretrizes gerais para elaboração do Programa de Governo.
Aos jornalistas que irão cobrir a Convenção: a chegada dos pré-candidatos ao Machadinho está prevista para às 11h. 

segunda-feira, 21 de junho de 2010

HPPSL REALIZA ARRAIÁ PARA SEUS PACIENTES E FAMILIARES


Hospital Psiquiátrico realiza festa junina nesta terça (22)
                                                                               
     O Hospital Psiquiátrico Professor Severino Lopes realiza nesta terça feira (22) a partir das 14h30 o seu Arraiá  Junino.   A festividade já tem presença garantida do trio do Forró da Lua, quadrilha matuta dos pacientes, quadrilha da SEMOB, comidas e brincadeiras típicas. A comemoração que promete durar a tarde toda contará, também com a participação de familiares e funcionários.
    
Os preparativos para a festa  já fazem parte da rotina dos pacientes a cerca de 1 mês com ensaios da quadrilha, e  confecção  dos ornamentos para a festa. Inserida nas atividades anuais da instituição a comemoração traz alegria e descontração para os usuários. Edilberto de Castro, há 45 dias em tratamento, diz estar empolgado e espera se divertir com os amigos.
    
A realização da festa junina, além de ter um apelo cultural muito forte, incentiva a integração entre os usuários do hospital, a participação dos familiares, incentiva a criatividade, a realização de atividade física, e ainda proporciona momentos de lazer gerando mais qualidade de vida a todos que fazem parte do hospital.

Fonte: Assessoria de Comunicação do HPPSL*

(*) - Cada árvore produz 10.000 folhas de sulfite. Use o verso das folhas. Imprima textos em letras menores. Economize e ajude a salvar o planeta. Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o meio ambiente.
Elys Rocha

CONVENÇÃO ESTADUAL DO DEM NO RN DIA 26 DE JUNHO EM NATAL

domingo, 20 de junho de 2010

FESTA E CARREATA PARA FESTEJAR ASSINATURA DE ORDEM SERVIÇO PARA OBRA


Em 2008 o vice-governador Iberê atravessa o rio Jacu por ocasião das enchentes em S.J. de Campestre


Festa e carreata na assinatura da ordem de serviço para a ponte sobre o rio Jacu em Campestre

População de São José de Campestre faz festa e carreata na noite deste sábado (19) em comemoração a assinatura da ordem de serviço que autoriza a construção da ponte sobre o rio Jacu.

O governador Iberê Ferreira assinou a ordem de serviço em evento no bairro Paraíba – um dos grandes beneficiados com a nova ponte. A obra de construção da ponte sobre o rio Jacu resolve o secular problema das enchentes – que dividem a cidade ao meio e isolam o bairro Paraíba.

No ano de 2008, o então vice-governador Iberê Ferreira de Souza, na condição de coordenador do Gabinete da Crise das Enchentes, atravessou o rio Jacu numa canoa, indo do centro para o bairro Paraíba (era a única maneira de acesso). Na oportunidade, Iberê colocou à disposição de Campestre - o Corpo de Bombeiros e a Polícia Civil.

Na solenidade de assinatura, Iberê relembrou aqueles dias de aflição e o compromisso que assumiu com a população de São José de Campestre. “Estou cumprindo o compromisso que assumi com o povo de Campestre. A ponte começa agora e em novembro estaremos andando por ela”, afirmou o governador.

A ponte sobre o rio Jacu deverá se chamar Aluízio Alves e representa investimentos da ordem de R$ 3,9 milhões – recursos do Governo do Estado e do governo federal. Sua extensão é de 96 metros com 10 metros de largura. Será  iniciada no dia 28 deste mês e estará concluída em novembro deste ano.

A solenidade contou também com as presenças do deputado federal Henrique Alves e dos prefeitos João de Deus - de São Pedro, Tito - Lagoa Danta, e Pepeu - de Passa e Fica. 

OUTRAS OBRAS
Em São José de Campestre, o Governo do Estado reconstruiu a RN-093, que liga São José de Campestre, Tangará e Passa e Fica até a divisa com o estado da Paraíba, num investimento de R$ 6,8 milhões, e recuperou a ponte sobre o rio Trairi, na RN-093, entre Tangará e São José de Campestre, num investimento de R$ 34,4 mil.    

Nota do Blog:
Em Santana do Matos a poeira ainda cobre as margens enjuremadas dos 11,6 km de estrada em terra, pacientemente  requeridos o asfaltamento há várias décadas. Referido trecho completaria acesso total a Caicó e a toda região do seridó,  via Jucurutu. Um sonho em anseio, vislumbrado e necessário para fomentar o desenvolvimento da isolada  terra da vaquejada, da grande bacia leiteira, da história legada por Aristófanes Fernandes, Joel Assunção, Pe Monteiro, Dr Neto Corrêa, João Lopes, Dr Bevenuto Pereira, Dr Paulo de Tarso Fernandes, Dr Clovis Avelino, Assis da Padaria, Dr Edvaldo Guimarães e tantos outros que fizeram e fazem as páginas da história de Santana.   


sábado, 19 de junho de 2010

ANCOC CONVIDA VENDEDORES E COMPRADORES PARA A 2ª VERSÃO DA BOLSA DO BOI


Convite da Associação Norte-rio-grandense de Criadores de Ovinos e Caprinos (Ancoc)

Na segunda versão da Bolsa do Boi estaremos incluindo todas as categorias de Ovinos. Voce é nosso convidado, na condição de vendedor, comprador e ou observador. A recepção dos animais acontecerá no período de 07 a 08 de julho, no horário comercial, nas próprias dependências do Parque Otaviano Pessoa em Macaiba/RN. A entrada dos animais está condicionada com a apresentação dos documentos exigidos, durante a realização das Exposições Agropecuárias. Ficamos a vossa disposição.

Atenciosamente.
Eng. Agro. Luiz Soares

quinta-feira, 17 de junho de 2010

LEGISLADORES E SEUS INTERESSES CONFLITANTES EM SANTANA DO MATOS


Vereadores Airton Ovídio de Azevedo (Mago de Miro/PSB), Francisco de Assis Santos (PSB) e João Maria Cadó (PMDB) envolvidos na briga em  plena sessão na Câmara Municipal de Santana do Matos.

Vereadores legislam com interesses conflitantes em Santana do Matos

Em sessão ordinária do dia 04 de Junho a Câmara Municipal de Santana do Matos foi o palco de parlamentos característicos de sistemas oligárquicos, de decisões que envolvem interesses regionais, assuntos de alta relevância na economia ou no social. Naquela sessão não tínhamos em pauta nenhum conteúdo acima citado ou outro que justificasse as agressões verbais e físicas durante a sessão. A conclusão por análise dos fatos fica a critério de cada um. Destaco aqui os interesses pessoais, motivando o desentendimento entre os três legisladores envolvidos.

Citações pessoais entre os três edis vinham sendo trocadas no mesmo tom e divergências há várias sessões anteriores, sempre contidas por interferências oportunas do presidente da casa. Assuntos repetitivos dessas discussões na atual legislatura acirraram os ânimos dos envolvidos e culminou naquela sessão com colocações acintosamente acima dos questionamentos coletivos, com expressões em locuções cênicas de maneira dirigida, com expressividade cínica, manifestações populares no plenário (com ou sem aval) em locais impróprios com objetivos claros de impor solidariedade inoportuna. O plenário lotado com manifestantes de camisetas estampando alusões elogiosas a um vereador e jocosas a outro. Comportamentos e atitudes inadequadas de manifestantes quando em sessão e que são proibidas pelo regimento da casa, momentos esses que foram severamente repreendidos pelo presidente que verificou a presença daquelas pessoas com objetivos claros de posicionamentos e agitação do recinto.

Antecedendo a todos os argumentos da tumultuada sessão, estavam as denúncias feitas em sessão anterior por um dos vereadores, proferidas normalmente em alto e bom som como normalmente faz o edil denunciante e que não foram consideradas.  Os fatos denunciados, verdadeiros ou falsos (a Câmara terá que investigar) despertaram a ira, a inveja, interesses eleitoreiros, arrogância acompanhada de petulância através de ações e atitudes demonstradas com intuito de desviar as atenções ou a importância dos fatos colocados. A priori subentende-se que as denúncias continham verdade, caso contrário, até justificaria uma reação não aceitando-as. Também é dever e obrigação do legislador, mesmo que as denúncias sejam feitas a parentes de um colega da legislatura, ouvi-las, investigar e apresentar provas contrárias as denúncias falsas, se assim o comprovarem. Neste caso outros conceitos e créditos seriam depositados na conduta dos tribunos, enriquecendo assim, as funções e objetivos fins da casa.

Oligarquias estão se extinguindo, corruptos profissionais têm tutelares fortes, esses casos situam-se mais no oriente e algumas republiquetas que se dizem emergentes, onde as discórdias chegam frequentemente “as vias de fato”. No Brasil os rounds dessas contendas estão mais reservadas aos acordos e conchavos, onde existem núcleos de esferas que irradiam domínios. Não é o caso da nossa modesta Câmara Municipal. Não é o que queremos e certamente não é o perfil dos nossos legisladores. Um caso isolado, constatando apenas interesses próprios e latentes pelo que vimos e estou a comentar.

Naquela sessão os argumentos apresentados em contradição as denúncias, foram colocados com objetivos de desviar as atenções dos fatos. Eles foram preparados por atitudes, gestos e situações pré-estudadas. O contestado não se relacionava com os argumentos apresentados pelas denúncias, nem tão pouco deu subsídios para que servissem de contra provas. Tudo fora de sentido para a eficiência ou conclusão da instituição. As divergências entre os três vereadores definem claramente seus interesses, além de objetivos e índoles. Chegar “às vias de fato” por questões pessoais, nada tem a ver com proposições, colocações ou questionamentos de assuntos de um parlamento.

Certamente o repúdio de muitos pelo fato ocorrido envolverá os três personagens, direta ou indiretamente quando seus interesses pessoais ficaram subentendidos e expostos ao julgamento da população, invertendo assim, as funções outorgadas pelo povo, substituindo à análise por argumentos proferidos e defendidos.

Como ponto de vista, vejo o estopim do cartucho. Um parlamentar achou-se com o direito de não analisar as denúncias apresentadas por outro colega, alegando que as colocações eram contundentes, por pessoa de caráter hostil, ou mais discriminatório, por um político não profissional, com à agravante do subterfúgio por ser expresso por outros meios de comunicação. Puras evasivas. Tudo começou naquele momento. A denúncia em si, é um fato, e como tal deve ser absorvido pelos legisladores, questionado por todos e analisado pela mesa apresentando à sociedade um parecer ao crivo da legislatura como análise, que seja calúnia, conteúdo falso ou verdadeiro. O povo quando outorga sua representatividade, não permite sua omissão sem renúncia do cargo, mesmo que seja incapaz ou que não queira assumir. Prática essa constante de alguns ao se retirar de sessões sem motivo justificável.

As atenções agora se voltam para o Sr presidente que certamente pela postura e colocações feitas após o episódio, tomará providências acima dos interesses pessoais ou do grupo. Denúncias públicas despertam interesses de investigação, principalmente quando são feitas por um legislador, despertando assim, a opinião pública de maneira tal que as respostas terão que vir de uma maneira ou de outra. E assim o povo de Santana aguarda argumentos convincentes, responsabilizando as partes e garantindo o cumprimento do regimento interrno da casa legislativa. Nenhum deles tem o direito de subestimar, julgar à priori ou vangloriar-se pelo currículo nem tão pouco considerar-se incólume com suas atitudes ou mesmo como uns Robins Hoods dos recôncavos mais distantes, das caatingas ou da serra da cajarana.