sexta-feira, 30 de setembro de 2011

SELO UNICEF NÃO AVALIA MARIONETES

 O Grito fora de sala 
Se, por um instante, vislumbrassem que não sou uma marionete de trapo e me presenteassem com um pedaço de vida ... seria um professor! Possivelmente não poderia dizer tudo o que penso, mesmo assim, por um deslize da verdade seria até agredido pelo sistema. 
Dutra Assunção

SELO UNICEF CONSCIENTIZANDO O UNIVERSO ESCOLAR
A educação no município de Santana do Matos deve ser alertada. Anda camuflada, maquiada ou apresentada como uma marionete uniformizada com crachá, tipo “Escola que desenvolve Ações para ser aferida pelo Selo UNICEF.” O Selo UNICEF, na verdade avalia um conjunto de medidas que começa no próprio gabinete de um Secretário de Educação. Nomear uma Escola para desenvolver ações com esses objetivos parece mais uma preocupação de modelo político, distorcendo a informação ou forçando por exemplos isolados os requisitos a serem analisados.

Ações que oportunizam a criação e desenvolvimento do conhecimento não se restringem a execução em um só estabelecimento de ensino. Conceitos sobre educação, auto estima e dedicação profissional estão escritos em cartilhas primárias do antigo ABC. Coordenar educação necessita pulverizar essas ações, mesmo limitadas alcançariam o conjunto sendo esse o ponto principal a ser avaliado pelo Selo UNICEF.

Enquanto isso, escolas municipais da zona rural em Santana do Matos possuem computadores e não dispõe de linha para acessar a Internet; o programa “Professores Conectados”, aquele que distribuiu notbooks para professores - alguns não usam por não poder pagar um provedor de linha para acessar a rede mundial de computadores. E, tantas outras dificuldades que os Secretários de Educação deveriam falar ou direcionar medidas para amenizá-las.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

ELES DEFINIRÃO OS TRUNFOS PARA AS CHAPAS MAJORITÁRIAS EM SANTANA
Assis Silva,  Neto Correia,  Paulo de Tarso,  João Lopes e Edvaldo Guimarães são lideranças já aprovadas, detentoras de votos e prestígio político em Santana do Matos. Darão as cartas e trunfos para formação das chapas para a disputa em 2012 juntamente com demais lideranças do município

Em Santana do Matos é grande a expectativa do povo pelo candidato a ser indicado pelo prefeito Assis Silva (PSB). Entre eles, cita-se a liderança do médico, ex-deputado e ex-prefeito Dr Neto Correa(PMDB) que foi o maior suporte de eleição e reeleição do prefeito, cujas vitórias, compostas por chapas majoritárias com a ex-vice-prefeita Marlise dos Santos Correia(PMDB) - (2004/2008) e a vice-prefeita atual Maria Eugênia(PSB), esposa e filha respectivamente do líder Neto Correia.
Médico ortopedista, Neto Correa (Netinho) como é chamado por alguns santanenses, procura espaço para definir novamente as eleições de 2012, no PMDB parece encontrar dificuldades de acomodação na própria legenda, dispersa entre situação e oposição no município.  
O prefeito Assis Silva, no momento parece não se empenhar na indicação do seu sucessor. Tendo a seu favor a situação cômoda de apoiar-se como defensor e político de grupo dos correligionários do PSB e partidos coligados sob sua liderança. Nessas condições poderia viabilizar apoio ao Dr Neto. Ao contrário, motivos políticos ou particulares parecem ser mais forte que aquela opção. Uma prerrogativa que muitos acham injusta, mas, que seja uma decisão política e pessoal.
Por outro lado tèm as opções dos irmãos Mundoca e Carlinho Miguel, candidatos com perfil e estruturas para a disputa que talvez dificultasse a volta do próprio Assis em 2016. Estrategicamente na política tudo pode acontecer.
Sem apoio no próprio partido encontra-se o ex-vice-prefeito e vereador petista, Marcus Aurélio(PT) -  (Dr Lelo), procurando legenda e pleiteando apoio do executivo local.
Outra alternativa para o prefeito seria lavar as mãos, como Pilatos, isentar-se de ideologia de partidos e interesses, querendo o melhor para Santana, indicando nomes com potencial e possibilidades de ascensão ou tirando do bolso do paletó, nomes por mero capricho de despedida. No momento, ele é a estrela brilhante nos bastidores, deixando tudo pra última hora, onde o tiro pode sair pela culatra ou até na mosca diante dos interesses e visão politizada do povo santanense.
Os peemedebistas em Santana do Matos são liderados por Paulo de Tarso e já tem chapa majoritária pela oposição, composta por Lardjane e Edvaldo Jr para 2012, composição feita desde a derrota sofrida em 2008 por apenas 70 votos e que permanece a mesma chapa, apesar de algumas insinuações e especulações de lideranças dentro do grupo.
A chapa antecipadamente anunciada, logo após as eleições de 2008 gerou expectativas de desgastes ao ter que enfrentar três anos que tinham pela frente para iniciar o novo processo de candidaturas e alianças.  Com a eleição da governadora Rosalba Ciarlini, Santana adquiriu novas forças políticas pela nomeação do Secretário da Casa Civil, Dr Paulo de Tarso Fernandes, líder dos peemedebistas do município e reconhecido como o grande articulador do fortíssimo grupo de oposição da última campanha. Paulo de Tarso mantém unidos os dois maiores detentores de votos no município que são Dr Edvaldo Guimarães e o ex-prefeito João Lopes. Permanecendo ainda alguns vereadores emergentes que sinalizam apoio a mesma chapa Lardjane e Edvaldo Jr.
A memorável campanha de 2008 pode se repetir em 2012. De um lado, o prefeito Assis Silva que faz um bom governo poderá surpreender com seu apoio a um candidato pré-disposto a continuar sua linha arrojada de administração. Na oposição, além do reforço das bases tradicionais, destaca-se a popularidade de Lardjane Ciriaco, mantendo coesa algumas lideranças e boa aceitação em todas as camadas em torno de seu nome e Dr Edvaldo Guimarães Júnior.

terça-feira, 27 de setembro de 2011


HENRIQUE ALVES DESTINA EMENDA PARA CARTÓRIO ELEITORAL DE AREIA BRANCA

O Fórum Eleitoral de Areia Branca, na zona salineira, será construído com recursos destinados pelo deputado federal Henrique Eduardo Alves. A emenda individual, no valor de R$ 330 mil, será incluída no Orçamento Geral da União de 2012 atendendo solicitação do TRE.


O acerto foi feito entre o líder do PMDB na Câmara dos deputados, Henrique Alves e o novo presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte, desembargador Saraiva Sobrinho. O presidente do TRE-RN estava acompanhado da diretora geral do tribunal, Lígia Meira que apresentou a planilha e formalizou o projeto para a emenda do Cartório Eleitoral de Areia Branca.

O TRE, segundo o desembargador Saraiva Sobrinho, teve o orçamento cortado em 50%. Como não dispõe de recursos para obras, o pleito aos parlamentares faz parte da estratégia do TER-RN de construir sedes próprias nos municípios onde a justiça eleitoral ainda funciona em prédios emprestados pelas prefeituras e órgãos do governo do estado.

Cada parlamentar, deputado ou senador, escolhe o município para onde deseja destinar a emenda individual dentro das prioridades do TRE para novos cartórios eleitorais. “Escolhi Areia Branca pela minha afinidade com a região e em respeito aos eleitores e servidores da justiça eleitoral que necessitam de um local digno para trabalhar e atender bem a população”, justificou Henrique Alves.
F: AssImp
 LÍDER DO PMDB BUSCA ACORDO PARA OS ROYALTIES
 
O deputado Henrique Alves, em nome da liderança do PMDB na Câmara dos deputados, participou nesta terça-feira (27) de mais uma rodada de negociações entre o governo e aliados no Congresso Nacional em busca de um acordo para a nova partilha dos royalties do petróleo e participação especial nas grandes áreas de produção.


A reunião, no Ministério da Fazenda, contou com a presença, além dos líderes aliados na Câmara e no Senado, do ministro Guido Mantega. A União aceitou ceder mais R$ 450 milhões da receita de tributos do petróleo e decidiu que cabe aos estados produtores e não produtores a negociação final da partilha.

De acordo com o ministro da fazenda, o governo cedeu no que era possível, não cabendo à União dizer quanto os estados produtores devem perder no debate sobre royalties com os estados e municípios que não produzem e que passam a ganhar participação, conforme a emenda Íbsen Pinhero, vetada pelo ex-presidente Lula no ano passado. O veto será apreciado no dia cinco de outubro pelo Congresso Nacional.

Diante do risco de uma derrota do governo, o deputado Henrique Alves insiste no acordo. A União abriria mão de parte das receitas, até mais do que está propondo, bem como os estados produtores, para que os não produtores possam se beneficiar da partilha dos royalties e, futuramente, do pré-sal. “Precisamos construir uma alternativa para evitar a derrota do veto”, alertou o líder do PMDB, implicando em conseqüências negativas para a economia.

Os estados produtores reduziriam a participação nos royalties de 26,25% para 25%. Já os não produtores querem baixar essa parcela ainda mais, para 20%, e cortar a fatia dos produtores na participação especial, de 40% para 36%. A maior resistência é dos grandes produtores: Rio de Janeiro, Espírito Santo e São Paulo.

Henrique Alves acredita que a nova proposta para ser votada no lugar do veto será aprovada, ainda em construção, mesmo não havendo consenso nos percentuais é a mais viável. “Todos perdem um pouco, para evitar que somente alguns saiam ganhando”, disse o líder.
F: AssImp
PARA SALVAR AS FLORESTAS
Por Henrique Rattner*, na Revista Espaço Acadêmico 

A taxa de desmatamento no Brasil diminuiu significativamente: 2,8 milhões de hectares da floresta amazônica foram queimados em 2004. No ano passado, foram somente 750 mil hectares. Na década... 
 
Leia mais clicando na linha abaixo em:  Mais Informações

A REFORMA POLÍTICA TERÁ ATO NA CÂMARA COM PRESENÇA DE LULA

Foram convidadas para o ato representantes da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), União Nacional dos Estudantes (UNE), União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), centrais sindicais e fundações ligadas a partidos políticos.

Câmara dos Deputados será palco na próxima terça-feira (4) de um grande ato pela aprovação da Reforma Política. Segundo o relator da comissão especial que debateu o tema na Casa, deputado Henrique Fontana (PT-RS), já está confirmada a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, além de vários dirigentes de entidades da sociedade civil.

“Este será um ato importante com a presença de vários setores da sociedade civil organizada que reivindicam uma reforma na política brasileira. Esses movimentos, que representam grande parcela da sociedade, clamam por mudanças que aperfeiçoem e preservem o bom funcionamento da nossa democracia”, disse Fontana.

Financiamento público


O relator afirmou que a proposta do financiamento público e exclusivo de campanha é um ponto da reforma que unifica todos esses segmentos. “Todas as principais entidades do País têm em comum a defesa de um sistema de financiamento da democracia que retire dos setores econômicos, que mantêm relação com os governos, o direito de influenciar financeiramente as campanhas eleitorais”, declarou Henrique Fontana.

Segundo ele ainda, as propostas de seu anteprojeto, já apresentado na Comissão, foram discutidas com vários líderes de entidades que vão participar do Ato. Dentre eles, o presidente da CNBB, Dom Raimundo Damasceno; o presidente da UNE, Daniel Iliescu, e o presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante.

Logo após o ato, na quarta-feira (5), o deputado Henrique Fontana deve apresentar o relatório final dos trabalhos da Comissão da Reforma Política da Câmara. Durante quase seis meses, o colegiado debateu mudanças no sistema político e eleitoral brasileiro. O local e o horário da reunião do colegiado ainda não foram definidos.
Fonte: Informes PT

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

HELOISA GUIMARÃES AUSENTE DA TELINHA

Heloisa Guimarães uma permanente busca pela informação com conhecimento, um faro essencial inerente ao bom jornalismo.

A jornalista Heloisa Guimarães de Carvalho Assunção, atualmente fazendo parte da equipe de jornalismo da TV Tropical Natal/RN, encontra-se nos Estados Unidos em gozo de férias por um período de 15 dias.

Heloisa, o ano passado esteve na Argentina, indo até a região da Patagônia, na divisa com o Chile. Apaixonada pela profissão, por onde passa, compara, demonstra e vislumbra a Comunicação Social uma permanente busca pela informação com conhecimento, um faro essencial inerente ao bom jornalismo.

É A HORA E VEZ DO ARTESANATO POTIGUAR

À exemplo de Mossoró, o  Rio Grande do Norte avança a passos largos nas atividades culturais, resgatando valores e potenciais do povo potiguar

10ª FECERN
Sethas é a maior patrocinadora da Feira do Comércio e Empreendimentos da Zona Norte

A Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social-Sethas destinou, por meio de convênio com a Associação dos Comerciantes e Profissionais Autônomos da Zona Norte-Asconort, recursos de R$ 80 mil para a mostra de artesanato durante a 10ª edição da Feira do Comércio e Empreendimentos da Zona Norte-Fecern. O evento será realizado de 1º a 9 de outubro, no Complexo Cultural de Natal, localizado na avenida João Medeiros Filho, no Conjunto Potengi, Zona Norte da capital.

Os recursos serão destinados para estruturar a Mostra de Artesanato num espaço de 60 metros quadrados, que contará com a participação de 90 artesãos, representando suas cooperativas ou associações, sendo que desta vez foi dada prioridade ao trabalho daqueles que residem na Zona Norte da capital ou próximo dela. Indiretamente, serão beneficiados durante a Mostra cerca de 1 mil artesãos.

“A nossa gestão tem buscado dar incentivo ao artesão potiguar, porque, direta ou indiretamente, há milhares de famílias que têm no artesanato um fonte alternativa de geração de renda”,  ressaltou o secretário Luiz Eduardo Carneiro, da Sethas.
Segundo Irene Adalgisa Dias, diretora da Asconort, a Sethas é a maior patrocinadora do Feira, sendo responsável por destinar a maior parte dos recursos para o evento, cujo investimento é da ordem de R$ 300 mil.    

A 10ª Fecern vai oferecer ao seu público visitante, além da Mostra de Artesanato, rodadas de negócios, lazer, shows, apresentações culturais, praça de alimentação, parque infantil,  concurso fitness, desfile de moda e a etapa Zona Norte da Tráfego Look (agência de modelos). A feira conta com 135 estandes.

“A Fecern é considerada uma vitrine comercial para a Zona Norte, cuja finalidade é divulgar o seu potencial econômico”, destaca o presidente da Asconort, Roberto Stone. A expectativa dos organizadores do evento é que a feira  movimente cerca de R$ 5 milhões em negócios durante os nove dias de realização.   

CURSO DE PESCA EM ALTO MAR

O Curso tem como objetivo qualificar jovens para atuar na pesca
atuneira, em navios pesqueiros japoneses. Foto ilustração - Pesqueiro

Podem se inscrever jovens de 18 a 26 anos, com 5º ano do ensino fundamental, que saibam nadar no mínimo 50 metros.

A seleção inclui prova de flutuação sem acessórios e prova escrita dentro do nível escolar exigido.


Os interessados podem se inscrever em Natal (SENAI/CTI Aluízio Alves),>em Mossoró (SENAI/CTI Italo Bologna) e em Santa Cruz (SENAI/CTI Aluizio Bezerra).
Fonte: Luanda Holanda

ENTREVISTA COM O PROCURADOR -GERAL DA REPÚBLICA - ROBERTO GURGEL


"Roberto Gurgel - Natural de Fortaleza, o Procurador-geral da República diz porque espera a condenação dos réus do mensalão, fala de insegurança e se diz preocupado com as obras da Copa e Olimpíadas  - Foto: Gabriel Gonçalves

O acusador oficial

 Leia mais clicando na linha em baixo:  Mais informações

REPASSE DE VERBAS DO FAT PODE GERAR INVESTIGAÇÃO

... "Na mesma linha, o presidente do DEM, senador José Agripino Maia (RN), defendeu a investigação profunda dos fatos a fim de que os responsáveis pelos desvios sejam punidos. “É o jeitinho brasileiro a serviço do malfeito”, disse o democrata. “Mas esses fatos não são de estranhar, eles são o retrato dos governos do PT”, acrescentou".

O líder do PSDB na Câmara, Duarte Nogueira (SP), anunciou que vai requerer à Procuradoria-Geral da República e ao Tribunal de Contas da União (TCU) que investiguem o repasse irregular de verbas do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) às centrais sindicais, por meio de convênios com sindicatos. O jornal “O Estado de S. Paulo” revelou que o ministro do Trabalho e presidente licenciado do PDT, Carlos Lupi, encontrou uma brecha para driblar a proibição de liberação de recursos do FAT às centrais.

“O FAT é dinheiro do trabalhador, é inadmissível que esses recursos sejam desviados para engordar o caixa de partidos”, criticou o líder tucano. Ele também vai pedir ao ministério cópias das prestações de contas e de relatórios de execução dos convênios firmados pela pasta. Reportagem do “Estado” mostrou que somente neste ano, entidades vinculadas às centrais sindicais já receberam R$ 11 milhões do fundo do trabalhador. O TCU proíbe que o governo repasse dinheiro às centrais por meio de convênios.

Na mesma linha, o presidente do DEM, senador José Agripino Maia (RN), defendeu a investigação profunda dos fatos a fim de que os responsáveis pelos desvios sejam punidos. “É o jeitinho brasileiro a serviço do malfeito”, disse o democrata. “Mas esses fatos não são de estranhar, eles são o retrato dos governos do PT”, acrescentou.

Para Agripino, as denúncias de irregularidades em convênios no Ministério do Trabalho assemelham-se àquelas que deflagraram a Operação Voucher da Polícia Federal, levando à demissão da cúpula do Ministério do Turismo. Para o democrata, a prometida “faxina da corrupção” no governo Dilma Rousseff vai ser revelar “verdadeira ou apenas um factoide”, se a presidente tomar as providências devidas quanto às novas denúncias. “Senão, é faxina pra inglês ver”, concluiu.

Mas o líder do PT na Câmara, Paulo Teixeira (SP), disse que não viu irregularidades nas ações de Lupi a partir dos fatos relatados na reportagem. “Pelo que vi, são repasses para entidades regularmente constituídas e que se dedicam à formação profissional”, justificou.  (Brasília/AE)
Fonte: Diário do Pará

ESTUDO DO GOVERNO DEFENDE AUMENTO DO ANO LETIVO

Segundo o estudo, o aumento de dez dias de aula equivaleria, em termos de elevação da aprendizagem, à redução do número de alunos por turma

Aumentar o ano letivo em dez dias pode fazer melhorar o aprendizado em 44%, diz estudo divulgado ontem pelo Ministério da Educação (MEC). O levantamento, que consistiu na análise de pesquisas nacionais e internacionais da última década, serviu de base à proposta do ministro Fernando Haddad de ampliar o tempo de permanência das crianças em sala de aula.

Ministro Fernando Haddad
Na semana passada, Haddad defendeu a extensão do ano letivo de 200 para 220 dias, ou o acréscimo de uma ou mais horas à jornada diária. O levantamento lista medidas com impacto direto na melhoria do aprendizado. A qualidade dos professores é apontada como mais eficaz: alunos que têm aulas com os melhores docentes teriam rendimento 68% acima dos colegas atendidos pelos piores profissionais.

PROJETO DE LEI DO VEREADOR JÚNIOR DE CHICOLA É SANCIONADO PELO PREFEITO DE ANGICOS

Projeto de Lei do vereador Júnior de Chicola e a sanção do prefeito municipal Ronaldo Teixeira põe fim a ‘farra das cores’.

O projeto de lei do vereador Francisco Batista Filho, conhecido por Júnior de Chicola (PMDB) foi sancionado nesta semana pelo prefeito de Angicos/RN, Ronaldo de Oliveira Teixeira (PSB). O projeto determina que as cores dos prédios públicos devem ser as mesmas cores presentes na bandeira da cidade.

 O projeto objetiva a padronização das cores dos prédios públicos e o fim de gastos desnecessários já que em Angicos ao final de cada gestão tem-se a cultura de mudar as cores dos prédios. Com o projeto do vereador Júnior de Chicola e a sanção do prefeito municipal Ronaldo Teixeira põe fim a ‘farra das cores’.
F: correiopop.wordpress.com

sábado, 24 de setembro de 2011

MÁ QUALIDADE DO ENSINO

Secretários de Educação em todo o país - que o artigo abaixo sirva  de reflexão:  Para que vim, o que sou para que sirvo?

ARTIGO
"Este é um daqueles problemas brasileiros que todos os diagnósticos já foram publicados assim como todos os prognósticos. Todas as causas e os efeitos são totalmente conhecidos, mas a cada dia que passa só piora e, de novidade, só as justificativas banais das autoridades e algumas medidas exóticas para camuflar a gravidade do problema. 

Ainda que tudo que se escreva seja café requentado, é preciso se insurgir contra a duradoura péssima qualidade do ensino. Mas é necessário, para não fazer o jogo que mais interessa aos responsáveis pelo ensino, que julgam suficiente escamotear e esperar a melhoria sem nenhuma iniciativa impactante, além de vir acompanhada de todas as outras menores, mas permanentes.

Falta professor ensinando matéria que não estudou é a crítica mais recorrente. Para isso existem vários órgãos, conselhos, equipes de estudo para viabilizar tanto a formação adequada dos universitários, como apontar medidas a serem executadas pelas autoridades. Entretanto, a própria lei que exige formação superior de professores para os diversos níveis de ensino vem tendo essa exigência adiada por décadas.  

Outra vertente importante para a melhoria são os pais de alunos ou seus responsáveis. Estes se limitam a matricular os filhos, muitos com o objetivo principal de transferirem à escola a deseducação apreendida nos lares. Nas reuniões, os professores falam e os pais dizem amém. Conveniência para ambos. Sem cobrança, nem o profissional nem o pai tem referência de nível de aprendizado para os filhos. Faltam parâmetros para todos e isso favorece ao preguiçoso e desinteressado de todos os lados. 

Como em regra a péssima qualidade está nas escolas públicas, muitos pais não têm mesmo conhecimento suficiente para cobrar, além da total falta de interesse. Mas não há escola sem diretor, vice disso e daquilo, tantos outros coordenadores que se limitam a olhar caderneta e presença de alunos. Acima, tem-se uma imensidão de delegacias e seccionais da educação. 

Para as estratégias mais amplas existem um Ministério, com representação em todos os estados. Existem 27 secretarias estaduais de Educação, seguidas das seis mil municipais. É uma infinidade de secretários sem nenhuma solução Quase à unanimidade são escolhidos entre cabos eleitorais, totalmente despreparados. Aí, cria-se cartilha para ensinar que se deve escrever corretamente “nóis vai”. 

Mesmo com esse contingente equivalente a um Exército, as informações sobre as boas iniciativas não circulam de maneira a permitir que sejam adotadas por outros estados e municípios. Seria preciso questionar até onde pode ser proposital a superioridade de anos luz do ensino privado. Afinal, se a escola pública ensinasse ninguém seria ingênuo suficientemente para contribuir para formar uma verdadeira indústria de tirar dinheiro e pagar uma fortuna por um ensino igual.

Virou moda atribuir às pessoas o dever de apontar soluções, como se não fosse eleito ou nomeado para ocupar cargos públicos. Ainda que seja para inglês ver, dentro de dez anos, toda escola está obrigada por lei federal a ter uma biblioteca. Como também é da cultura nacional, outra lei deveria trazer outro artigo expandindo essa obrigação a todas as empresas, sindicatos, igrejas e instituições. 

Por enquanto a má qualidade é órfã, quando vier a solução terá mais de mil pais. Os governos vão passando e não se sentem responsáveis. A culpa é sempre do que já passou. É a cultura da herança maldita. 

Cada vez que se publica uma estatística do desastre, do que todo mundo já conhecia, fervilham especialistas e profissionais a explicarem o fracasso. E as autoridades a afirmarem que nunca antes na história deste país, do estado ou do município tanto dinheiro foi aplicado na educação. Equiparam-se ao zagueiro valentão, geralmente o mais grosso do time que, ao sofrer um gol, sai pagando pau e gritando com todos. Na maioria das vezes foi ele quem falhou. Mas seus berros delatores garante sua escalação na próxima partida.

Na fracassada educação tem jogador com projeto para se tornar técnico no próximo ano. Cabe à torcida permitir ou não. Mesmo assim, “a gente vamos” continuar de braços cruzados. Eis a saúva brasileira. Ou descruzamos os braços e tiramos o bundão do sofá, ou nada muda. Não é por falta de aviso; não é presidente Lula?"
Pedro Cardoso da Costa – Interlagos/SP
Bel. Direito

Nota do Blog:
O artigo escrito pelo Dr Pedro Cardoso deveria constar em quadro de aviso em todas as Secretarias de Educação do país, estaduais e municipais. Que esse conteúdo servisse para reflexão de muitos secretários indicados por conchavos políticos e que de uma coisa, todos nós sabemos - nada entendem ou fazem pela educação, naturalmente em suas gestões. Que servisse de reflexão para conclusões pessoais: Para que vim, o que sou para que sirvo? Não seria por falta de aviso; não é presidenta Dilma? Muitos deles estão vendo a ficha cair lentamente sem poder alcançá-la.