sábado, 29 de dezembro de 2012

NA INAUGURAÇÃO DO BNB EM NATAL, SUPERINTENDENTE ANUNCIA MAIS AGÊNCIAS PARA O RN

Na noite de quinta-feira (27), durante solenidade de inauguração da agência do Banco do Nordeste em Natal, o superintendente estadual do BNB, João Nilton Castro Martins anunciou a instalação de mais cinco unidades (Natal, Ceará-Mirim, João Câmara, Macaíba e Umarizal) já em 2013.
A ampliação do BNB no RN é uma luta antiga da deputada Fátima que vem apresentando requerimentos e projetos de indicação para atender a essa ampliação. “É importante que o RN também seja bem contemplado na expansão do BNB para que essas novas agências possam servir de incentivo às atividades e ao desenvolvimento econômico e social da região”, justificou.
Fátima discursando
Durante a solenidade de inauguração dessa que é a 15ª agência do BNB no RN, Fátima Bezerra entregou ao superintendente regional requerimento que sugere justamente a instalação dessas unidades com base em estudos realizados pela própria instituição. Requerimento já tinha sido entregue também ao presidente nacional do BNB, Ary Joel Lanzarin.
Além das novas agências anunciadas, a deputada pede também no requerimento que seja incluída outra para Parelhas, e a instalação do Centro Cultural do BNB em Natal.
F: AssImp

AGRIPINO CUMPRE AGENDA POLÍTICA NO RIO



 Senador Agipino Maia (DEM/RN)
A última semana de 2012 do senador José Agripino, que está no Rio de Janeiro para as festas de fim de ano com a família, tem sido agitada politicamente. Na quinta-feira (27), ele recebeu na casa de sua mãe, Dona Teresa, o governador paulista Geraldo Alckmin. Conversas sobre 2014. Na sexta-feira (28) , J.A almoçou na casa do vereador eleito César Maia (DEM) com vereadores e prefeitos eleitos pelo Democratas no estado do RJ.

E o ritmo do presidente nacional do Democratas segue acelerado também nos primeiros dias de 2013. Depois do reveillon carioca, Agripino segue direto para Aracaju onde irá participar da posse do prefeito João Alves (DEM), de lá viaja para Salvador para prestigiar a posse do prefeito ACM Neto (DEM), e no mesmo dia desembarca em Mossoró para a posse de Cláudia Regina (DEM).

O senador também já avisou que no dia 05 de janeiro reunirá em Salvador democratas eleitos em todo país para um evento nacional. O encontro na capital baiana vai abordar as futuras gestões democratas. Agripino tem dito que irá trabalhar incansavelmente para ver a legenda bem avaliada popularmente com o objetivo de chegar forte para as eleições de 2014. 
F: AssImp

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

ART GRAFIC SAIU NA HORA ERRADA TENTANDO ELOGIAR O PREFEITO ASSIS DA PADARIA


Alguém da área de educação, habilidoso nos programinhas de computador fez uma mensagem, tipo montagem em Art Grafic, postada em “OF”, numa rede social na condição de conteúdo “Personalizado”, tentando homenagear o prefeito Assis da Padaria em Santana do Matos. Não contava com a coincidência e o tiro saiu pela culatra.

O que parecia um elogio se tornou o crítico, o ridículo por contrastar com a notícia desta sexta-feira que entristeceu toda a cidade. O pagamento do funcionalismo do município do mês de Dezembro atrasou e já foi agendado para 10 de Janeiro de 2013.

DEPUTADO HENRIQUE ALVES LANÇA LIVRO SOBRE 42 ANOS DE VIDA PÚBICA



O deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB), lança hoje, no memorial Aluízio Alves, às 18 horas, o livro “O que eu não quero esquecer”. Trata-se de uma coletânea de pronunciamentos que ele fez ao longo de 11 mandatos na Câmara. “Neste livro reuni discursos que pronunciei em plenário e que ficaram na minha memória. É o registro da trajetória pública e humana de alguém que trabalhou muito, mas ainda tem muito a apreender”, destacou Henrique.

Na obra, há também textos do presidente da Câmara, Marco Maia, do ministro Garibaldi Filho e fotografias que ilustram a trajetória do parlamentar ao longo de 42 anos de vida pública. O prefácio é de autoria do vice-presidente da República Michel Temer.

“Henrique Eduardo tem um passado glorioso. Somente quem tem compromisso com seu país e seu tempo consegue sobreviver a tantas transformações na política”, disse Temer. O livro vai custar R$ 20,00, valores que serão revertidos em favor do Educandário Oswaldo Cruz.

RASCUNHOS – UM MISTO DE PAIXÃO E AMOR

RASCUNHOS (III) - UM MISTO DE PAIXÃO E AMOR

Por algum tempo cheguei a pensar
que paixão era coisa de adolescente.
Talvez pela associação que fazemos da paixão
a um breve prazo de subsistência.

Porém, nesse exato momento, tenho certeza
que o tempo não é fator determinante,
para impedir tal sentimento.
Em face de tal sensação,
não consigo fazer dicotomia
entre a paixão e o amor.

Penso que é paixão,
pela coragem atrevida que ora me invade;
penso que é amor,
pela confiança e paz que me proporciona;
penso que é paixão e que é amor,
diante de um desejo que não tem celeridade.

Sendo assim, encontro-me embriagado,
embora que nesse instante,
só tenha tragado apenas uma taça desses sentimentos.
E frente a essa dualidade reflexiono:
Será que estou apaixonado, à vista do amor?
Ou, será que estou amando apaixonadamente?

Autor(a): Miosótis do Sertão
Santana do Matos  -  27/12/2012

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

CONGRESSO NACIONAL: OS “DEZ MAIS” INFLUENTES DE 2012

Com a resposta de 51 dos 100 cabeças do Congresso, o Diap concluiu a pesquisa que elegeu os “Dez parlamentares mais influentes de 2012”. São seis deputados e quatro senadores, conforme segue:
Posição
Nome
Nº de votos
Status
Deputado Marco Maia (PT-RS)
30
Presidente da Câmara
Senador José Sarney   (PMDB-AP)
25
Presidente do Senado
Deputado Henrique Eduardo   Alves (PMDB-RN)
24
Líder do PMDB na Câmara
Senador Renan Calheiros   (PMDB-AL)
23
Líder do PMDB no Senado
Deputado Arlindo Chinaglia   (PT-SP)
22
Líder do Governo na Câmara
Senador Aécio Neves   (PSDB-MG)
17
Ex-presidente da Câmara
Deputado Antonio Carlos   Magalhães Neto (DEM-BA)
15
Líder do DEM na Câmara
Deputado Bruno Araújo (PSDB-PE)
12
Líder do PSDB na Câmara
Senador Romero Jucá   (PMDB-RR)
12
Ex-Líder do Governo






A seguir a lista completa dos parlamentares que receberam votos para a eleição dos “Dez mais influentes”, independentemente de fazer ou não parte dos “Cabeças do Congresso”.

1º - Deputado Marco Maia (PT/RS)
3º mandato, metalúrgico. Com a experiência de quem foi líder sindical, secretário estadual da Administração do Rio Grande do Sul e presidente da Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre, estreou na Câmara Federal com desenvoltura de veterano. Entre as atividades sindicais, destaca-se a de dirigente do Sindicato dos Metalúrgicos de Canoas/RS e de Nova Rita/RS. Foi secretário de Política Sindical da Federação e secretário-geral da Confederação Nacional dos Metalúrgicos. Na Câmara dos Deputados, Marco Maia foi vice-presidente da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público e membro da Comissão de Viação e Transportes, relator da CPI do Tráfego Aéreo, vice-líder da bancada do PT, coordenador da bancada gaúcha no Congresso Nacional e coordenador da Comissão Externa da Estiagem no Rio Grande do Sul. Parlamentar atuante, foi 1º vice-presidente da Mesa Diretora da Câmara e do Congresso Nacional, oportunidade em que se credenciou para a presidência da Casa. Atual presidente da Câmara dos Deputados, tem surpreendido pela capacidade de coordenação dos trabalhados e pacificação da Casa. Integra pela sexta vez a lista dos “Cabeças” do Congresso Nacional. Destaca-se como articulador.

2º - Senador José Sarney (PMDB/AP)
5º mandato, maranhense, advogado, professor universitário, escritor, jornalista e empresário. Sexto ocupante da Cadeira 38 da Academia Brasileira de Letras desde 1980. É, ainda, membro da Academia de Ciências de Lisboa. Um dos políticos mais influentes da República, tem mais de 50 anos, não só de vida pública, mas também de mandatos eletivos ininterruptos. Já passou pelos principais cargos que um homem público pode almejar, tendo sido, por diversas oportunidades, líder partidário e presidente de comissões importantes do Legislativo Federal. Pelo Maranhão, foi deputado federal, senador e governador. Vice-presidente e presidente da República, conduziu o difícil processo de transição democrática depois de 21 anos de ditadura militar. Eleito e reeleito senador pelo Amapá, está no terceiro mandato pelo estado. Neste período, presidiu por quatro vezes o Senado Federal (1995-1997, 2003-2005, 2009-2011, 2011-2013). Como presidente do Senado e do Congresso Nacional, implantou um amplo sistema de transparência das instituições governamentais brasileiras, que vai do Portal da Transparência ao sistema de comunicação que inclui TV, rádio, agência de notícias, jornal, call-center, agência de pesquisas. Ao mesmo tempo, sob seu comando, o Senado sempre teve intensa atividade legislativa. Foi defensor e um dos principais conselheiros do governo Lula no Congresso. Permanece como uma das lideranças de apoio ao governo Dilma no Legislativo. É pai da governadora reeleita do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), e do deputado federal reeleito, Sarney Filho (PV/MA). Parlamentar de grande prestígio, reconhecido como excelente articulador e formador de opinião, compõe todas as 19 edições dos “Cabeças” do Congresso Nacional.

3º - Deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB/RN)
11º mandato, advogado e empresário. Membro de família tradicional na política do Rio Grande do Norte, é filho do ex-governador e ex-ministro, Aluísio Alves, e primo do ex-presidente do Senado e atual ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho. Na Câmara desde 1971, é o deputado federal com maior número de mandatos. Já foi 2º secretário da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados. Membro da bancada da comunicação, tem participação acionária na rádio Cabugi, na Inter-TV (Globo) e na rádio difusora de Mossoró. Foi relator da Emenda Constitucional 36, que dispõe sobre a participação do capital estrangeiro nos veículos de comunicação. Quando presidiu a Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público recebeu elogio pelo modo democrático como conduziu esse órgão técnico da Câmara. Discreto em sua atuação parlamentar, é líder do PMDB, segunda maior bancada na Câmara. Já presidiu a Comissão de Constituição e Justiça, uma das mais importantes do Parlamento. Foi relator na Comissão Especial do PL 2.502/2007, do Pré-Sal, que trata da exploração e produção do petróleo. Relatou também a MP 459/2009, que dispõe sobre o Programa Minha Casa, Minha Vida. Filiado ao PMDB desde o 1º mandato de deputado federal, integra a base de sustentação ao governo Dilma, além de ser um importante aliado e defensor do Planalto no Congresso Nacional. Na Legislatura 1999-2003, licenciou-se do mandato de deputado federal para exercer o cargo de secretário de Governo e de Projetos Especiais do Rio Grande do Norte. Em cumprimento ao acordo firmado entre o PT e o PMDB de revezamento na presidência da Câmara dos Deputados, poderá ser o presidente da Casa no biênio 2013-2015. Compõe pela décima terceira vez (1997, 1998, 1999, 2000, 2003 e 2005 a 2012) a relação dos parlamentares mais influentes. Destaca-se como articulador.

4º - Senador Renan Calheiros (PMDB/AL)

3º mandato, advogado e produtor rural. Experiente, iniciou sua trajetória política no movimento estudantil. Foi deputado estadual, federal e ministro da Justiça no governo FHC. Na Assembleia Nacional Constituinte, foi autor da proposta que tornou facultativo o voto aos 16 anos. Parlamentar articulado, com forte trânsito e de boa formação, ocupou a 2ª Secretaria da Mesa em 1995, quando coordenou um grupo de trabalho que iniciou o processo de modernização do Senado. No período de 2001 a 2004, liderou o partido na Casa. É um dos operadores no Congresso em matérias de justiça, segurança e cidadania. Relatou, em 2002, a medida provisória que regulamentou o pagamento de benefícios a anistiados políticos. Em 2003, Renan foi relator do programa Bolsa Família, que se transformou no principal programa social do governo Lula. Trabalhou pela aprovação do Estatuto do Desarmamento e foi autor do projeto de resolução que convocou, em 2005, o referendo sobre a proibição de comercialização de armas de fogo no Brasil. Ainda em 2005, alcançou o ápice da carreira parlamentar ao ser eleito presidente do Senado, onde permaneceu até 2007. Em 2009, foi novamente escolhido líder do PMDB no Senado Federal, tendo sido reconduzido na função, em 2011, pela 4ª vez. É, também, atual líder do Bloco Parlamentar da Maioria, constituído de 25 senadores. Foi relator na CCJ, entre outras matérias, da PEC 103/2011, que dispõe sobre a divisão do ICMS entre os estados na venda de produtos pela Internet. Presidente do PMDB em Alagoas e senador proeminente do partido, é um importante aliado do governo Dilma no Parlamento. Está pela 16ª vez na relação dos “Cabeças” do Congresso Nacional. Destaca-se como debatedor.

5º - Deputado Arlindo Chinaglia (PT/SP)

5º mandato, médico. Atual líder do governo Dilma na Câmara, é um dos parlamentares mais influentes do Congresso. Foi líder do PT, líder do governo Lula e presidente da Câmara dos Deputados, além de relator geral do orçamento para 2012. Nos dois anos em que presidiu a Câmara, quando a instituição recuperou a liderança do processo decisório no Congresso, foi eleito como o parlamentar mais influente do Congresso Nacional. Foi também presidente da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle. Teve papel destacado como crítico da política econômica do governo FHC. Iniciou sua trajetória política no movimento estudantil e sindical, tendo sido presidente do Sindicato dos Médicos e da CUT do estado de São Paulo, além de vice-presidente da Federação Nacional dos Médicos. Nome de expressão do PT, foi dirigente nacional e estadual do partido, além de secretário das Subprefeituras na gestão de Marta Suplicy, em São Paulo. É um articulador privilegiado, como demonstrou no exercício dos cargos ocupados no Legislativo e no Executivo. Relatou, entre outras matérias, a Medida Provisória 497/2010, sancionada como Lei 12.350, que dispõe sobre a desoneração tributária para a construção, ampliação, reforma ou modernização de estádios de futebol que serão utilizados na Copa de Futebol de 2014. Debatedor qualificado, é respeitado pela situação e pela oposição devido à clareza dos argumentos e firmeza na defesa de suas convicções. Participa pela 15ª vez da elite do Congresso Nacional. Bom formulador, destaca-se como negociador.

6º - Senador Aécio Neves (PSDB/MG)

1º mandato, mineiro, economista. É neto e herdeiro político de Tancredo Neves. Experiente, foi deputado federal por quatro mandatos, tendo ocupado a liderança do PSDB na Câmara e se revelado um grande articulador, o que o credenciou para disputar a presidência da Casa. A criação da Ouvidoria, do Conselho de Ética e da Comissão de Legislação Participativa ocorreu na gestão de Aécio como presidente da Câmara. O acesso público, via internet, da tramitação de proposições legislativas também foi viabilizado durante sua passagem pela Mesa Diretora, assim como o fim da imunidade parlamentar. Após 16 anos de atividades na Câmara, foi eleito e reeleito governador de Minas Gerais. No Senado Federal, tem atuado como liderança de oposição responsável ao governo de Dilma Rousseff. É um crítico da adoção de medidas provisórias pelo Poder Executivo por acreditar que restringe a autonomia do Parlamento. Fez parte da comissão especial de Reforma Política. Esse colegiado aprovou relatório que deu origem a vários projetos de lei sobre o tema. Aécio é também o relator da PEC 11/2011, que altera o rito das medidas provisórias. Pela proposta, as Comissões de Constituição e Justiça das duas Casas (Câmara e Senado) terão de avaliar a admissibilidade das MPs para não permitir a inserção de temas alheios aquele que der origem à medida provisória. O senador atua também em defesa da Federação, tendo apresentado projeto que prevê a recuperação dos fundos de participação, visando o fortalecimento de estados e municípios. É vice-presidente da Frente Parlamentar Mista para o Fortalecimento da Gestão Pública. Em 2011, em parceria com o deputado Gabriel Chalita (PMDB/SP) e o senador Lindbergh Farias (PT/RJ), Aécio lançou a Frente Parlamentar Mista da Adoção com o objetivo de mobilizar a sociedade e poderes públicos em torno de políticas e ações de incentivo à adoção de crianças e adolescentes no Brasil. Excelente formador de opinião e debatedor, destaca-se como articulador.

7º - Deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM/BA)
3º mandato, advogado e empresário. Neto e herdeiro político do ex-senador Antonio Carlos Magalhães, foi campeão de votos no estado nas três eleições que disputou para a Câmara dos Deputados. Parlamentar articulado, de boa oratória e forte convicção liberal, iniciou sua militância política na presidência da Força Jovem do PFL, atual Democratas, chegando à vice-presidência nacional do partido. Surpreendeu, desde seu 1º mandato, pela assiduidade e qualidade de suas intervenções, especialmente durante os debates das reformas da Previdência e Tributária. Líder dos Democratas pela terceira vez, integra desde 2003 o seleto grupo de parlamentares mais influentes do Congresso Nacional. Com luz própria e bom trânsito na Câmara dos Deputados, já ocupou a 2ª vice-presidência e a Corregedoria da Casa. Destaca-se como debatedor.

8º - Deputado Bruno Araújo (PSDB/PE)
2º mandato, advogado. Antes de chegar ao Congresso Nacional, foi deputado estadual por dois mandatos, tendo sido líder do governo Jarbas Vasconcelos e presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco. É filho do ex-deputado Eduardo Araújo. Relator no Orçamento de 2008 da área setorial de Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia e Esporte, foi também relator da receita do Projeto de Lei Orçamentária da União de 2011. Parlamentar articulado, já presidiu a Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática. Líder do PSDB na Câmara dos Deputados, tem sido um opositor qualificado do governo Dilma. Integra, pela segunda vez, a lista dos deputados mais influentes do Congresso Nacional. Bom articulador e debatedor, destaca-se como negociador.

9º - Senador Romero Jucá (PMDB/RR)

3º mandato, pernambucano, economista. Político experiente, foi secretário estadual e nacional de Habitação, governador de Roraima nomeado pelo presidente da República, além de presidente da Funai. Parlamentar atuante e articulado, foi vice-líder e líder do governo no Senado na segunda gestão de FHC. No governo Lula, foi ministro da Previdência e exerceu o cargo de líder governista no Senado, posto que permaneceu ocupando durante o primeiro ano do governo Dilma. Atualmente é vice-líder do PMDB. Estudioso de finanças públicas e prático na forma de agir, relatou a reforma Tributária em 2003, o Orçamento de 2004 para o ano de 2005 e a Lei de Diretrizes Orçamentárias em 2006 para valer em 2007. Foi relator de receitas do Orçamento para 2010, além de ser relator geral do Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2013. Pós-graduado em Engenharia, é um especialista no Congresso em matéria de infraestrutura. Um dos expoentes do PMDB no Senado, é 3º vice-presidente nacional do partido. Autor e relator de diversos projetos, entre os quais a Resolução 72 do Senado que unificou em 4% as alíquotas do ICMS para produtos importados. A aprovação dessa matéria acaba com a chamada “Guerra dos Portos” e dá mais competitividade à indústria brasileira, especialmente àquelas fabricantes de produtos no Polo Industrial de Manaus. Hábil negociador, destaca-se como formulador. Compõe, pela 14ª vez, 1998 a 2004, 2006 a 2012, a relação dos “Cabeças” do Congresso Nacional.

10º - Deputado Cândido Vaccarezza (PT/SP)

2° mandato, médico. Estreou no Parlamento federal como coordenador do grupo de trabalho para Consolidação das Leis (2007-2008). Seu talento como articulador logo o levou para a Liderança do PT (2009). Escolhido pelo presidente Lula para o cargo de líder do governo na Câmara (2010), foi reconduzido para a tarefa pela presidente Dilma, tendo permanecido no cargo até março deste ano. Como líder, seu trabalho foi decisivo para a aprovação de projetos fundamentais para o País e para o governo, como a política de aumento do salário mínimo; o aumento dos recursos para o Bolsa Família; o Minha Casa, Minha Vida; o Plano de Aceleração do Crescimento (PAC); o marco regulatório do Pré-Sal; e o Regimento Diferenciado de Contratações para Obras da Copa e Olimpíadas. Deputado estadual por dois mandatos, presidiu a Comissão de Constituição e Justiça, a Comissão Especial de Consolidação das Leis do Estado de São Paulo e a vice-presidência da Comissão de Finanças e Orçamento. É de sua autoria a criação do Sistema de Sangue do Estado de São Paulo e o Código do Idoso do Estado. Foi presidente da Comissão Especial que analisou a PEC 511/2006, instituindo novas regras de edição e tramitação de medidas provisórias. Fundador do PT, já exerceu diversos cargos na direção nacional e estadual. Baiano de nascimento, Cândido Vaccarezza iniciou a militância no movimento estudantil, nos anos 70, atuando na reorganização da União Nacional dos Estudantes (UNE). Foi um dos diretores da refundação da UNE, em 1979. Na Câmara dos Deputados, é coordenador do grupo de trabalho que discute a dívida dos Estados com a União. Compõe pela sétima vez a elite do Congresso Nacional. Bom negociado e articulador, destaca-se como debatedor.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

ESCOLA NA ZONA RURAL VENCE O PRÊMIO “CONSTRUINDO A NAÇÃO”


A escola pública municipal Adalberto Nobre de Siqueira, localizada na zona rural de Ipanguaçú/RN localizada a mais de 20 km da cidade no assentamento Tabuleiro Alto, receberá pela 3ª vez consecutiva o prêmio Construindo a Nação, desta feita, versão 2012.
A escola foi novamente reconhecida e premiada nacionalmente por suas políticas de incentivo à leitura literária. Dessa vez, a escola foi premiada pela realização da 4ª "Semana de Línguas", com o tema "De Caminha a Lobato: a evolução da Literatura Brasileira". O Prêmio Construindo a Nação 2012 configura-se, assim, como a 12ª conquista certificação/premiação da escola no triênio 2010-2012 com ações de incentivo à leitura de literatura na escola entre os alunos, principalmente os que compõem o segmento das séries finais do ensino fundamental (6º ao 9º ano).

O Prêmio Construindo a Nação 2012 é uma ação conjunta do Instituto da Cidadania Brasil, Confederação Nacional da Indústria – Conselho Temático Permanente de Responsabilidade Social, SESI e parceiros nacionais – Fundação Volkswagen, e Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED).

Para a Secretária de Educação Jeane Dantas, o município fica feliz pela conquista de mais um premio e pelas mudanças positivas nas vidas dos estudantes, “A Escola de Tabuleiro Alto já provou que tem competência quando o assunto é a leitura literária, e nossa felicidade é a mesma das crianças, dos adolescentes, dos professores e das famílias que mais vez conseguiram nova façanha dentro da educação pública municipal da nossa cidade.” 

PS DO BLOG:
Que seja pura didática no novo processo Ensino x aprendizagem: Uma escola municipal na zona rural de um município do Rio Grande do Norte ganhar pela terceira vez consecutiva um prêmio disputado com centenas de Escolas em todo o Estado. Não diria que a referida escola seja um bode expiatório do sistema educional brasileiro ou de uma montagem em esfera superior onde permanecem os corruptos do país. Acredito em duas hipóteses:

I) Um esforço de uma eficiente equipe de educadores daquele município com apoio diferenciado das secretarias de educação estadual e municipal;  e/ou

II) ...
uma ineficiência generalizada do sistema educacional em todo o país.

Em ambos os casos temos uma explicação, o ensino ainda continua a diplomar semi analfabetos como se fossem 
moluscos, à deriva entre o mar e o rochedo. Uma realidade do ensino brasileiro, permanecendo o Norte e Nordeste com os piores índices educacionais registrados em todo o país com uma atenuante do jargão popular daqueles portadores de diplomas que ...  "Em terra de cego quem tem um olho é Rei!".


O LIVRO DA VIDA

Benjamin Franklin, inteligência privilegiada do século 18, mais conhecido entre nós pela sugestão do uso de pára-raios em grandes edifícios, escreveu certa vez:

Rosivaldo Oliveira - CRÔNICA
"Quando vejo que nada é aniquilado nos trabalhos de Deus, e nem uma gota d’água é desperdiçada, não posso acreditar que exista o aniquilamento das almas. Também não posso acreditar que Deus queira suportar o esbanjamento de milhões de mentes já feitas, que agora existem, e dar-se ao contínuo trabalho de fazer outras, novas. Assim, vendo que existo no mundo, acredito que, sob uma forma ou outra, sempre existirei. E, com todos os inconvenientes que a vida humana tende a oferecer, não farei objeções a uma nova edição da minha. Espero, contudo, que a errata da última seja corrigida."

- Possivelmente em um momento de bom humor, mas firme nesse seu ponto de vista, Franklin escreveu seu próprio epitáfio: "O corpo de Benjamin Franklin, impressor, como a capa de um livro velho, seu conteúdo despedaçado e despido de seu título e de seus dourados aqui jaz. Alimento para os vermes. Mas o trabalho não será perdido. Pois, como ele acredita, aparecerá mais uma vez, em nova e mais elegante edição, revista e corrigida pelo autor." Vemos que o grande cientista acreditava, não somente na imortalidade da alma, mas também na reencarnação. E, como ele, podemos dizer que a nossa vida é um livro que estamos escrevendo e estudando todos os dias. Os nossos atos vão compondo novas páginas, os nossos pensamentos vão nele sendo impressos. Cada capítulo que concluímos, pela maturidade que vamos alcançando, é mais rico. Nenhum capítulo é somente dor. Como nenhum é de total êxtase. Lágrimas e dores se confundem, tornando a obra um best-seller. Cada vida é um livro inédito, sem igual. É bom lembrar, no entanto, que, quando um autor lança um livro pede a alguém competente no assunto que faça a apreciação do seu trabalho. Essa apreciação passa a constar como prefácio da obra. De outras vezes, é o autor mesmo que apresenta a sua obra. No prefácio ele oferece ao leitor dados sobre o conteúdo, razão e finalidade dos seus escritos. As pessoas quase sempre deixam de ler essa parte e começam a ler o assunto principal. Justamente por essa forma errada de ler, menosprezando as explicações do autor ou do prefaciador, muito do conteúdo poderá ficar sem um bom entendimento. 

O livro da nossa vida também possui um prefácio. É nele que anotamos os projetos e falamos dos nossos objetivos na presente existência. É no prefácio que assinalamos as diretrizes que deveremos seguir.  Por essa razão, pelo menos uma vez por ano devemos reler o prefácio do livro da nossa vida. Isto para termos refrescada a memória sobre o que desejamos fazer da nossa existência. Porque viver não é somente respirar, saciar as necessidades básicas de alimentação, repouso e lazer. Viver é oportunidade de crescimento, de progresso. Ninguém nasce para ser um fracassado, derrotado. Cada qual nasce para um grande objetivo: se tornar melhor, subir um degrau na evolução. Relendo o prefácio do livro da nossa vida, recordando porque nos encontramos aqui, poderemos realizar as correções devidas para aproveitar esta oportunidade, de forma ampla. Poderemos lembrar de retornar àquele curso que começamos e desistimos. Ou talvez que devamos retornar ao seio da família que um dia largamos, em algum lugar. Possivelmente nessa lida do prefácio, recordaremos da intensa necessidade de Deus, da religião. Talvez, em algum momento, reguemos com lágrimas as páginas do prefácio, enquanto a memória reavivada nos remete ao doce aconchego da prece. Pensemos nisso! Será hoje o momento de proceder à leitura do prefácio do livro da nossa vida?

F: Rosivaldo da Cunha Oliveira

Procurador-Chefe do Ministério Público do Trabalho 
no Rio Grande do Norte.

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

SEM SEGURANÇA NÃO REFLETIMOS O QUE SOMOS

Harmoniosos reflexos são observados na superfície das águas quando elas estão quietas, em sossego com o seu meio ambiente. Para observar a si mesmo precisas também desta mesma paz interior, trans físico-mental. Julgar, tolerar e penalizar são ações que necessitam teoricamente de estarmos conscientes para sentenciarmos a nós mesmos com justiça, isentos de tensões e das dificuldades do dia a dia.

DILMA ALMOÇA COM GENERAIS DAS FORÇAS ARMADAS




Em almoço de confraternização com a cúpula das Forças Armadas, a presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quinta-feira (20) que deseja o Brasil democrático e bem defendido.

A presidente afirmou que é preciso uma interação entre os militares e a sociedade civil.
"Os assuntos relativos à defesa nacional devem e tem que interessar a todos os cidadãos e não só militares e especialistas. Sabemos que o engajamento da sociedade com o tema da defesa nacional pode formar um círculo virtuoso com a democracia, queremos ambos para o Brasil, o Brasil do século 21, um país democrático e bem defendido", afirmou.

A presidente destacou que o país está preparado para se defender diante do protagonismo alcançado no cenário mundial. Dilma afirmou que o Brasil tem um compromisso com a paz, especialmente na América do Sul.

"O Brasil possui hoje presença altiva, ativa e soberana no mundo. Atuamos na integração da América do Sul", afirmou.

Dilma disse que, apesar das restrições orçamentárias, houve investimento no material de trabalho das forças.
"Não poderia deixar de mencionar nosso compromisso com o fortalecimento da indústria nacional de defesa, vital para um país que deseja obter capacidades militares apropriadas e manter sua independência internacional", disse.

Ao comando dos militares, a presidente destacou bandeiras de seu governo como a redução da extrema pobreza e destacou ações nessa área. Ela ainda voltou a falar sobre a prioridade de investir em educação.
O comandante do Exército general Enzo Peri fez um discurso em que enalteceu a gestão da presidente e disse que há muito a comemorar.

O ministro Celso Amorim (Defesa) agradeceu aparelhamento das forças e destacou o aumento de 30% anunciado em agosto pelo governo para as forças.
F: Folha Press/EBC/montedo.com

domingo, 23 de dezembro de 2012

VELOZNET AVANÇA NAS CIDADES SERRANAS E NA ZONA RURAL


VelozNet é um Provedor de Internet via rádio, banda larga com atuação em vários municípios do Rio Grande do Norte. Cerro Corá, Lagoa Nova, Bodó, Santana do Matos e Lagoa de Velho constituem um setor regional coordenado por Veranildo Oliveira, estabelecido em Cerro Corá.
Cada município tem um representante local. Em Santana do Matos Edilima Freire representa a empresa que vem se destacando pela eficiência, cobrindo a zona rural com mais de 25 assinantes. O Distrito de Barão de Serra Branca já foram instaladas10 terminais e na comunidade de Residência já são 4 e em breve terá mais 3 assinantes.

O MEU CARTÃO DE NATAL É UM ESCRITO ALTO ASTRAL

O povo que chegou a idade onde estou, na meiota da vida, fica feliz demais em relembrar as coisas do passado. Nesta área natalina, por exemplo, tenho uma recordação com cheiro de naftalina mesmo. Lembro-me de papai me levar para um galpão, localizado na Ribeira, ali em frente ao prédio do moinho. Naquele enorme espaço tinham alguns produtos à venda, deviam chegar de navio.

Ao tempo desta lembrança, estive lá e fiquei muito interessado numa pipa. Colorida, formada por um pano e viável para voar através de uma armação de pauzinhos cruzados. Causou de tal modo entusiasmo que, até hoje, a imagem está gravada em meu HD.

E os eventos natalinos foram acontecendo, com presentes só entregues no dia mesmo do Natal, retirados da grande e pisquenta árvore, nominalmente, anunciados como de familiares, a saber: tios, avós, padrinhos e, claro, aqueles que estavam debaixo da cama, esperando o despertar para o seguido aproveitar, muito, muito, muito legal mesmo nos tempos onde o bom velhinho realmente tinha crença real.

Confesso que nunca fiz isso com meus filhos e, hoje, os presentes são entregues bem antes, deixando o dia do nascimento de Jesus mesmo, só para as comidas e os encontros fraternos.
Não vou aqui emitir juízo de valor sobre o bom de antes e o bom de hoje, as coisas passam, outras chegam, o tempo muda, a vida segue e, sou adepto da lei do contente, achando bom tudo que vai surgindo, pois, creio que as grandes sensações e prazeres, estão mais nas relações que vamos estabelecendo com os seres e com as circunstâncias da vida.

E sendo assim, um contínuo curtidor da vida como ela é, prefiro deixar meu escrito natalino com o DNA do alto astral, focando energia no fato de termos nesta data o momento para presentear os que amamos, potencializar o lado fraterno que necessitamos e, tentar mudar um pouco para o lado positivo, uma vez que isso sempre foi o propósito da vida de quem nos legou esta data tão importante no calendário terráqueo.

Afora os presentes que entregamos aos nossos e aos demais, sugiro que a nós mesmos, possamos nos presentear com uma mínima reflexão sobre de onde viemos, onde estamos e, para onde estamos indo.
Claro, não se trata aqui de uma reflexão sobre nossa origem cósmica, nada sobrenatural, é um pensar pessoal, centrado em nosso próprio ser, necessário, posto que parando um pouco para pensar em tudo que diz respeito a nossa existência, confio que se algo estiver fora dos trenós, teremos todas as condições de planejar novas rotas e, seguir, feito Papai Noel, sorrindo, compartilhando esperanças e, distribuindo bondades.

E se no passado o cartão de natal era de papel e chegava via ECT, hoje deixo o moderno, com o toque pessoal, a digitação virtual, mas, com o toque sempre ALTO ASTRAL.
Feliz Natal e um 2013 com novas rotas para quem precisa e, boa navegação para quem já está bem na estrada da vida.
F: Flávio Rezende
Escritor e Jornalista
Ativista social em Natal/RN

        

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

DIPLOMAÇÃO DA PREFEITA ELEITA LARDJANE (DEM) EM SANTANA DO MATOS/RN


DIPLOMAÇÃO DA PREFEITA ELEITA LARDJANE (DEM) EM SANTANA DO MATOS/RN

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

RASCUNHOS - MEIA NOITE E MEIA


RASCUNHOS (II) - MEIA NOITE E MEIA eia

Fui para o meu quarto.
Já pronta para dormir apaguei as luzes
E deitei-me na cama.
Meio a escuridão e ao silêncio
Reluziam os meus pensamentos.
Onde não em meia imagem,
a minha imaginação lhe projetava completamente.
Você surgia como se fosse a metade
Que no momento faltava em mim.
Estava eu, na metade da noite
E ironicamente quase com metade de mim
Quando me levantei e acendi um cigarro
E bem na metade, desprezei a outra parte no cinzeiro
Observando a fumaça
Senti-me como aquele cigarro
Metade consumida
Metade se queimando no meio da noite
A única diferença é que ele não desejava você.



Autor(a): Miosótis do Sertão
Santana do Matos  - 
21/12/2012