sexta-feira, 11 de novembro de 2011

PROFESSORA AGRADECE ACESSO A INTERNET EM ESCOLA DA ZONA RURAL EM SANTANA DO MATOS

Esta semana o blog redacaocajarana.blogspot.com recebeu um e-mail que nos deixou muito satisfeitos. A professora Leliane Carvalho, da escola municipal Tenente José Duarte Torres, localizada na comunidade de Residência, em Santana do Matos, falou sobre a importância de acessar a Internet na escola e como os alunos têm aproveitado essa ferramenta na educação. Veja na íntegra a mensagem de agradecimento da educadora:

[Oi, td bem?

eu e as crianças temos aproveitado bastante a internet  aqui na escola. Já pesquisamos sobre nosso município por ocasião do aniversário da cidade, sobre direitos da criança, localização do Brasil etc. Também descobrimos jogos educativos para os menores. Está sendo bastante útil. Obg pela iniciativa, somos eternamente gratos. Abç,
LELIANE
Professora
]

A professora Leliane utiliza Internet como ferramenta na educação

Nota do Blog:
A Internet que a professora fala foi disponibilizada aos alunos a partir de uma parceria feita por mim e o representante da Veloz Net (provedor de Internet  via radio banda larga) em Santana do Matos. Na época, fizemos aquisição dos equipamentos, instalação, uso, e manutenção há seis meses de uma linha que acessa a Internet pelos cinco computadores na referida escola.

Alunos em grupo de 5, acessam a Internet  com minotoragem permanente da professora Liliane

Estes equipamentos - Receptor/Transmissor de ganho e potência adequado(a) instalados na localidade de Residência proporcionam a outros usuários a instalação de antenas na periferia que captam o sinal via rádio e entram na rede internacional de computadores (Internet) com qualidade técnica, considerada muito boa.

Vale a pena insistir
Na capital implantaram um programa numa escola da zona norte, onde existe um notebook para cada aluno.

Em Ipanguaçu, região do vale do Açu uma escola pública tem um pequeno notebook para cada aluno.  É o projeto Uca, um computador por aluno, criado pelo governo federal em 2006, mas que aqui no estado, só teve início cinco anos depois.

A abrangência desses programas e projetos, eficiência e execuções, dependem, em grande parte, pelas iniciativas e ações dos próprios governos municipais.

Educação, coletividade e cidadania
Exemplos assim, isolados se tornam absurdos dentro das necessidades contextuais. Aceitam os brasileiros que privilégios sobre a educação são oportunidades diferenciadas e não responsabilizam os governos pela prioridade. Muitas vezes, os programas e projetos são idealizados, inicializados e não terminados por seus executores que priorizam os interesses pessoais e políticos das obrigações e funções assumidas.
Acessar a Internet em uma escola da zona rural é uma conquista que marca a vida dessa geração, um trabalho, um esforço a mais pela necessária monitoragem da professora
Alguém lembra do programa Professor Conectado -  onde foi distribuído notebooks aos professores em sala de aula como ferramenta de trabalho? A maioria não usa, alegam os educadores não terem condições de pagar uma linha para acessar a Internet ou falta de tempo.

Restam iniciativas assim, para alertar e mostrar a população - a incapacidade do sistema, a inversão de valores, a falta de prioridades nas ações que são preteridas por conotações político-partidárias de ideais apodrecidos pela arrogância do poder.

Um comentário:

  1. Rosivaldo da Cunha Oliveira12 de novembro de 2011 06:16

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir